Publicado em

A vida como conhecemos está em estado de transição, o qual vem influenciando as previsões para 2019 e as tendências que impactarão os anos que estão por vir. Um dos motivos desse movimento é a forte inclusão “soluções inteligentes” em nosso ecossistema. Com elas, abre-se a necessidade de se adaptar a uma realidade, onde tudo ao redor está ficando mais produtivo, conveniente e ágil.

Neste ano, a conectividade ilimitada, a automação e a imersão em realidades estendidas se aproximarão, moldando a maneira pela qual os humanos e a sociedade podem aproveitá-las.

Os benefícios dessa nova era não se restringirão aos ambientes de trabalho ou doméstico, mas também impactarão setores como o da Saúde. A Internet das Coisas (IoT) e os aplicativos avançados de Inteligência Artificial (AI), estarão aptas a solucionar alguns dos maiores desafios do segmento nos próximos anos.

Entre eles, o monitoramento remoto de pacientes e a otimização do tempo dos médicos na detecção de diagnósticos. Um recente estudo do IDC, revela que os gastos globais com a IoT crescerão a uma taxa anual de 13,6% até 2022, chegando a US$ 1,2 trilhão em quatro anos.

Também se destacam, a Realidade Aumentada (AR) e a Realidade Virtual (VR) que permitirão que os pacientes visitem virtualmente um hospital, visualizem procedimentos para reduzir a ansiedade e se distraia com entretenimento e jogos terapêuticos.

Outro setor a ser impactado pela imersão é a Educação. Por meio das AR e VR, os alunos podem, por exemplo, mergulhar em experiências das quais não teriam acesso. Já para os portadores de deficiências físicas, sociais ou cognitivas, as tecnologias possibilitam a criação de um ambiente inclusivo, igualando o campo de atuação e percepção a dos outros estudantes.

De fato, a VR já vem deixando sua marca em entretenimento, jornalismo, educação e está bem estabelecida em treinamento e visualização de dados. Já o AR, com o advento do 5G, aumenta suas capacidades ricas que terão impacto para as empresas.

No caso delas, o uso dos óculos AR como parte de um sistema de tecnologia maior, permitirá ações como fornecer aos trabalhadores de manufatura, dados em tempo real auxiliando na assertividade, segurança e qualidade do trabalho ou fazer com que um profissional de linha de fábrica possa operar com o mínimo de treinamento.

Segundo o IDC, esse mercado de soluções imersivas está avançando. Em 2018, os gastos de setor saltaram 92% em relação a 2017.

Na categoria doméstica, a transição é constante. A adoção de PCs com recursos conectados mais inteligentes, como reconhecimento de voz, autenticação biométrica, junto com uma categoria de monitores inteligentes também evoluirá para um consumo mais rápido de informações e conexões mais convenientes.

Com esse cenário descrito, conclui-se que a Transformação Inteligente é o próximo passo pós-Transformação Digital e passa a ser fundamental em termos de competitividade, permitindo o acesso a melhores oportunidades e maior conectividade. O ritmo da mudança já está forçando as comunidades a responderem a diferentes demandas. Mais uma vez, ouso dizer: procure saber mais sobre as tendências e aproveite, pois a transformação já está em curso mudando a vida de todos.

 

 

Ricardo Bloj é presidente da Lenovo Brasil - comunicacao@lenovo.com