Publicado em

Cair na terça-feira não ajuda, mas restaurantes esperam alta [moderada] para o Dia dos Namorados. Com um consumidor “apertado”, o uso de ações promocionais e mídias digitais deve ser um bom estímulo para garantir uma movimentação positiva, ainda que o faturamento se iguale ao mesmo período de 2017.

De acordo com a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a situação financeira complicada ainda é uma preocupação para muitos consumidores. Portanto, a reação dele será menos espontânea e precisará de “estímulos”, especialmente os descontos que será um fator de decisão importante para a escolha do local de compra do presente ou da comemoração.

Mesmo assim, ela acredita que o desempenho dos restaurantes será melhor que o ano passado, não apenas entre restaurantes, mas outros segmentos que se beneficiam com a data, como vestuário e cosméticos. “Podemos dizer que há um otimismo moderado”, comenta a especialista.

Levantamento do SPC Brasil indica que 93,5 milhões de brasileiros devem presentar neste Dia dos Namorados. Destes, cerca de 30% pretendem comemorar em um restaurante. “Quase 30 milhões não é pouca coisa”, responde.

Na opinião da economista, a data, somada às oportunidades durante da Copa do Mundo que inicia este mês, devem deixar o mês de junho favorável para os restaurantes. “Mas tem que atrair o consumidor”

Além dos descontos, uma estratégia interessante observada pelo diretor de trade do ChefsClub, Luis Felipe Moreirão, é a oferta de menus “especiais” fechados, como uma forma de aumentar o tíquete médio, já que costumam vir com entrada, prato principal e sobremesa, mas com melhor custo-benefício. “No ano passado vimos restaurantes fazendo isso, mas em número menor. Agora está sendo muito mais usado como seu chamariz”, coloca.

Na percepção dele, o desempenho do segmento está bom, mas similar ao ano passado. “Vemos isso pelo número de desbloqueios [liberação de vagas para reservas no aplicativo] que está muito parecido ao ano passado”, diz. Se o número de desbloqueios para o aplicativo fosse muito grande, o sinal seria de baixa demanda nos restaurantes.

Outra estratégia que ele considera importante para atrair o consumidor é a oferta de experiência. “O cliente quer a experiência completa, além da comida boa, eles querem algo que não consigam fazer em casa”, aponta.

Como as vagas destinadas para o aplicativo são menores, pela alta procura que os restaurantes já possuem, uma tática que o ChefsClub utiliza para aproveitar a data é adiantando a comemoração. A ação beneficia quem quer comemorar fora da data com bebida de boas-vindas ou sobremesa, dependendo do restaurante.

Expectativa

De acordo com os dados levantados pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) para o DCI, a projeção é que o faturamento tenha o mesmo desempenho do ano passado, com a possibilidade de um leve aumento de movimentação. Alguns estados destoam da projeção, como Ceará, Minas Gerais e Paraná que esperam alta de 10%; além de Amazonas que aguarda um aumento de 20%.

Na explicação do diretor de desenvolvimento da Abrasel, Lucas Pêgo, a expectativa nacional é moderada, porque “ainda não estamos em um cenário melhor”. “Mas entre os que esperam alta, muitos atribuem ao tempo mais frio – que exige uma adaptação do cardápio – e à greve. Muitos casais não saíram e muitos devem compensar no período”, diz.

Um destaque para este ano é o uso das mídias sociais, que segundo ele estão ganhando cada vez mais participação entre os estabelecimentos. “no ano passado, houve um contingente que já usou, mas agora usam ainda mais. Hoje o uso mais que dobrou em bares e restaurantes”, destaca.

De acordo com o executivo, a data é considerada a mais importante para o calendário dos restaurantes. O cálculo é que a comemoração tenha o potencial de aumentar em 30% o faturamento dos restaurantes, se comparado a uma terça-feira comum.