Publicado em

São Paulo - A empresa Triciclo - Soluções Sustentáveis instalou em algumas estações metroviárias e rodoviárias da capital paulista máquinas de 'venda reversa', destinadas a recolher resíduos sólidos recicláveis, como garrafas pet e latas.

Em troca, o depositante ganha créditos no bilhete único, desconto na conta de luz e livros, ou destina a pontuação para organizações não-governamentais (ONGs) parceiras da empresa.

As máquinas, denominadas Retorna Machine, estão localizadas na estação de metrô Sé, Faria Lima, Pinheiros e no Terminal Tietê.

Segundo o CEO da empresa, Felipe Cury, o objetivo é ampliar o programa de pontuação com benefícios na área de lazer, saúde e cultura, como forma de incentivar a destinação correta dos resíduos. O material coletado é encaminhado para a cooperativa Vira Lata que, desde 2001, tira os catadores de lixo da informalidade. A Triciclo, que não abriu valores sobre investimento no negócio, contou com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) para viabilização dos equipamentos.

Entre as parceiras da Tricilo estão: Companhia elétrica AES Eletropaulo; Stefanini, especializada em tecnologia, PLDevice, responsável pelas transações de venda de passagens de bilhete único na Grande de São Paulo; Livraria Saraiva; Projeto Arrastão e Casa do Zezinho, sendo que os dois últimos projetos sociais tendem famílias, crianças e jovens.

Máquinas semelhantes estão presentes no metrô e aeroporto de Pequim, capital da China, e no Aeroporto Charlles de Gaulle, em Paris.

Ampliação

Cury comentou que a empresa pretende ampliar o número de equipamentos para espaços privados, uma vez que em espaços públicos o alto custo do aluguel inviabiliza a expansão. As máquinas também já estão presentes no Raposo Shopping, Shopping Butantã, Hospital Sírio Libanês e Emporium São Paulo. "Ainda mantemos a Retorna Machine na estação Sé por conta do grande volume de material depositado no local", disse Cury.

Na linha amarela, administrada pela empresa ViaQuatro, a ampliação das máquinas para outras estações foi possível devido à uma negociação de compartilhamento de receitas e ao interesse da linha em propiciar ações que beneficiem o meio ambiente.

"Como muitos usuários portam latas de refrigerante e sucos, algumas delas compradas em lojas dentro das próprias estações, a concessionária percebeu a importância de descartá-las corretamente e ainda beneficiar o usuário de alguma maneira", disse o presidente da ViaQuatro, Harald Peter Zwetkoff. Segundo Zwetkoff, a linha opera um sistema de transporte moderno e ecologicamente sustentável, que visa parceria com instituições e empresas modernas e inovadoras.

Programa de pontos

O equipamento reconhece o resíduo pelo código de barra e, após o depósito, os pontos são acumulados na conta do usuário. O cadastro pode ser feito na própria máquina, no site Retorna Machine ou via aplicativo móvel. As latas equivalem a 15 pontos e qualquer tamanho de garrafa plástica rende dez pontos. A cada 20 pontos, o usuário ganha R$ 0,07 centavos no bilhete único. A cada cem pontos, o que equivale a seis latinhas ou dez garrafas pet, é descontado R$ 0,27 na conta de luz.

A cada ponto o usuário ganha três pontos na livraria Saraiva, que podem ser utilizados para desconto na compra de livros. Também é possível doar os pontos para as ONGs parceiras.

Desde o início da operação, em setembro de 2015, a empresa recicla mais de 23 mil resíduos por mês. Na somatória até março deste ano, já foram reaproveitados 187,7 mil, sendo 2,9 toneladas de garrafas plásticas e 950 quilogramas de latas. Os 12,6 mil usuários ativos já reverteram um total de mais de R$ 2 mil em bilhete único e R$ 796,23 em energia elétrica.

Segundo Zwetkoff, a ViaQuatro possui um Comitê de Sustentabilidade que planeja e executa medidas para a preservação das estações e dos trens. A concessionária de infraestrutura e mobilidade também divulga continuamente uma campanha sobre o descarte correto de gomas de mascar, que levam de 5 a 7 anos para se decompor, segundo o Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre)

Número de impactados

De acordo com a Companhia do Metropolitano de São Paulo, circulam diariamente uma média de 4,6 milhões de pessoas em toda a rede do transporte. Apenas na Linha 4-Amarela, administrada pela ViaQuatro, são 700 mil pessoas por dia útil. Em um ano, são 1 bilhão de usuários potenciais impactados pelas ações publicitárias no metrô.