Publicado em

O preço médio do aluguel na cidade de São Paulo registrou um aumento de 4% no primeiro semestre de 2019, aponta estudo do Imovelweb. A região centro-sul é a mais cara da capital, com um custo mensal de locação de R$ 2.664.

“Houve uma retomada da economia, que foi mais leve no começo do ano”, afirma a gerente de marketing Brasil do Imovelweb, Angélica Quintela. “A população tem procurado propriedades mais próxima das principais regiões da capital paulista”, acrescenta.

Angélica comenta que comércios nas proximidades da habitação é um diferencial positivo no momento de tomada de decisão do consumidor.

O imóvel padrão analisado na pesquisa considerou um apartamento ou casa com 65 metros quadrados, dois dormitórios e uma vaga de garagem. Em janeiro, o preço médio mensal era de R$ 1.753 e após um aumento de 4% no semestre, chegou aos R$ 1.814 atuais.

Diversos bairros da capital paulista registram mudanças significativas em relação ao seu preço, de acordo com os dados da pesquisa. Os bairros que apresentaram as maiores desvalorizações foram Parque São Jorge (24,9%), na zona leste, Caxingui, na zona oeste (23,5%) e Belém, também na zona leste (21%).

Angélica explica que ocorreu uma desvalorização dessas regiões. “Muitas pessoas procuram locais mais próximos de onde trabalham, e também dos grandes centros urbanos”, diz ela. “Alguns bairros tem ganhado novos imóveis, e chamado a atenção.”

O Jardim Europa, a Vila Olímpia e o Itaim Bibi, todos localizados na zona sul, são os bairros mais caros, respectivamente, com valores superiores a R$ 4.724.

“Acredito que este ano será estável, mas com um crescimento baixo em comparação com outros anos. As pessoas estão ficando mais confiantes, e esse crescimento pode se manter em 2020”, analisa Angélica.

Compra e venda

Em relação a venda, o preço médio do metro quadrado em São Paulo chegou a R$ 6.015. O valor mais alto é encontrado no bairro do Ibirapuera, na região centro-sul (R$ 20.311) e o mais baixo está no extremo leste da cidade, na Chácara Santa Etelvina, onde o metro quadrado é vendido ao preço de R$ 1.230.

O estudo realizado pela Imovelweb divide a capital em seis zonas. A oeste tem o maior valor (R$ 8.388); seguida pela região centro-sul com R$ 8.202. No centro, o metro quadrado é avaliado em R$ 7.882; a região nordeste sofre uma redução considerável em relação à zona central, sendo examinada em R$ 5.390; na zona sul o valor do metro quadrado custa R$ 5.294; e na região leste da cidade, que é considerada a que tem o menor custo, o preço está em R$ 4.677.

Indagada sobre como prevê que fiquem os valores até o fim do ano, Angélica diz que é difícil apontar os meses com precisão “De janeiro a março a procura é alta. Geralmente o segundo semestre é mais aquecido.”

A gerente de marketing ainda acrescenta que o motivo do zona sul ser a mais rentável atualmente, com média de 7% de retorno sobre o valor investido, é porque o seu preço de metro quadrado não está alto, e com isso o retorno do investimento do imóvel virá em alguns anos de aluguel.

De acordo com ela, imóveis que possuem uma maior mobilidade são mais buscados e regiões com estações de metrô/ trem e terminais de ônibus são mais valorizados.