Publicado em

- A Sabesp pretende começar a utilizar em 2019 o biogás como fonte alternativa para atender a demanda de energia elétrica da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Barueri, a maior do Brasil.

O tratamento de 9.500 litros de esgotos por segundo gera 500 toneladas de lodo por dia, material que hoje é descartado em aterros sanitários da Prefeitura de São Paulo. Em troca, a companhia coleta o chorume produzido nos locais de descarte e encaminha o líquido para tratamento nas ETEs.

Esse convênio será mantido mesmo após a implantação do projeto, dando destinação correta ao resíduo gerado nas outras estações que atendem a capital paulista. "Essa é uma preocupação da Sabesp e dos gestores dos aterros, que estão ficando saturados. Nós buscamos uma solução ambientalmente correta", explica o diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato.

O lodo é rico em matéria orgânica e quando passa pelo processo de biodigestão, que diminui o seu volume, acaba gerando gás combustível.

Esse gás será utilizado para suprir até 75% do consumo de energia da ETE.

A empresa contratada após processo licitatório será responsável pela escolha da tecnologia e implantação dos equipamentos num prazo máximo de dois anos e meio.

Nos primeiros cinco anos de operação, serão gerados 5 MWh. A partir do sexto ano, a produção energética chegará a 10 MWh.

O empreendimento é inédito no Brasil e tem modelos semelhantes em países como Estados Unidos, Espanha, Japão, Finlândia e Suíça. /Agências