Publicado em

O Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) regional Campinas registrou de janeiro a outubro de 2018 a recuperação de 2.400 postos de emprego . No mesmo período do ano passado foram aferidas 1.100 contratações.

Em outubro de 2018, foram realizadas 250 contratações o que representou uma variação positiva de 0,15%. O nível de emprego industrial na diretoria regional do Ciesp Campinas foi influenciado pelo desempenho positivo de Produtos de Metal, exceto Máquinas e Equipamentos com alta de 6,13%; Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos com elevação de 2,63%; Produtos Têxteis com alta de 0,26% e Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos com elevação de 0,60%.

O diretor do Ciesp Campinas, José Nunes Filho, comemora o desempenho positivo e, em sua avaliação, o país saiu da crise. "Nós tivemos no período de 2012 a 2016 a perda de 19.900 postos de trabalho. Em 2017 nós recuperamos de janeiro a outubro 1.100 empregos e de janeiro a outubro de 2018 nós já recuperamos 2.400 postos de emprego. Nós podemos dizer com toda certeza que estamos saindo da crise."

Nunes Filho, destacou ainda que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) São Paulo atingiu em novembro de 2018 atingiu o maior nível em 8 anos. Passou de 50,8 pontos para 64,9 pontos em novembro. É a quinta alta consecutiva do indicador, que com o resultado atinge seu maior nível desde junho de 2010 e sinaliza confiança por parte dos empresários industriais paulistas. O indicador de expectativas cresceu de 53,6 pontos para 70,2 pontos, atingindo seu maior nível em toda a série histórica e sinalizando otimismo.

"Isso mostra a confiança que o empresário industrial tem nesse novo governo que está entrando agora e que está tocando a música que o empreendedor quer ouvir, que o trabalhador quer ouvir, que é acabar com a corrupção, fazer as reformas, mostrar um governo técnico e não um governo de aparelhamento e um governo político. Nós não temos dúvidas que vamos ter um 2019 melhor que 2018 com mais investimentos, mais contratações e mais segurança", finaliza Nunes Filho.