Publicado em

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio no município de São Paulo (ICEC) teve a quarta baixa consecutiva em julho. É o que mostra um levantamento da FecomercioSP divulgado com exclusividade pelo DCI.

Na comparação com o mês anterior, houve um recuo de 6,6%, o que levou o ICEC a 102,2 pontos - numa escala que varia de 0 (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). No confronto com julho de 2017, o índice recuou 1,8%.

De acordo com o porta-voz do estudo, o recuo do índice começou em maio, quando ficou claro que as reformas propostas pelo governo não seriam aprovadas. Depois, mais recentemente, a greve dos caminhoneiros ampliou o pessimismo dos empresários.

“A paralisação teve um efeito bastante grande sobre todos os componentes do índice, piorando a impressão geral do setor”, afirma Fábio Pina, assessor econômico da FecomercioSP.

Os três componentes que formam o ICEC caíram na passagem de junho para julho. A maior baixa foi vista no Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), que recuou 11,9%, para 75,2 pontos. Em relação a julho de 2017, a retração foi de 2,7%.

Já o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) marcou 140,7 pontos, recuando 5,5% no confronto com junho deste ano e 3,5% frente a julho do ano passado.

Também houve uma piora do Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), que ficou em 90,5 pontos, caindo 3,5% na comparação com o mês anterior. Em relação a julho do ano passado, entretanto, o IIEC teve alta de 1,8%.

Sobre a tendência para os próximos meses, Pina diz que a instabilidade deve diminuir, mas ressalta que o resultado da eleição será fundamental para a trajetória do índice.

“Já estamos em agosto. Os empresários não vão tomar grandes decisões antes da abertura das urnas [eleitorais]”.

Na opinião do especialista, a vitória de um candidato que passe a impressão de que a economia brasileira voltará a crescer pode reverter a trajetória do IIEC rapidamente.

A respeito das tendências para economia, o entrevistado afirma que a recuperação da atividade está acontecendo, ainda que em um ritmo inferior ao esperado há alguns meses.

Emprego

Parte do IIEC, o Indicador de Contratação de Funcionários caiu 6,1% em relação ao resultado de junho, para 112,7 pontos. No confronto com julho de 2017, a baixa foi de 2%.

Segundo Pena, um resultado positivo na eleição pode aquecer o mercado de trabalho ainda no final deste ano. “Se for eleito um populista, as coisas podem demorar um pouco mais para melhorar”, completa o especialista.

Outro componente do IIEC, a situação atual dos estoques caiu 0,8% ante junho e 0,2% frente a julho de 2017. Com isso, chegou a 80,9 pontos.