Publicado em

O Descomplica SP, programa inspirado no Poupatempo, do Governo do Estado de São Paulo, será levado para mais três regiões da capital.

As Prefeituras Regionais de Campo Limpo (Zona Sul), do Butantã (Zona Oeste) e de Santana/Tucuruvi (Zona Norte) terão as estruturas modernizadas para que o programa seja instalado em suas dependências.

A proposta do Descomplica SP é descentralizar os serviços oferecidos pela Prefeitura, permitindo o acesso da população que está longe do centro.

A partir da integração das secretarias e órgãos públicos, o programa disponibiliza cerca de 400 serviços municipais, como, por exemplo, os de assistência e desenvolvimento, de mobilidade e transporte e os de trabalho.

“Na prática, significa mais conforto, menos tempo e dinheiro para o cidadão. Além de mais agilidade, por estamos revendo processos, simplificando e reduzindo a burocracia de alguns procedimentos”, afirmou o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Daniel Annenberg, por meio de nota à imprensa.

A primeira das três novas unidades, que será na região do Campo Limpo, vai começar a ser construída no mês de novembro. A estrutura do Descomplica SP terá uma área de 1500 metros quadrados e capacidade para aproximadamente dois mil atendimentos diários.

A previsão é de que os dois outros postos comecem a ser reformados em dezembro deste ano e que, até 2020, a cidade conte com dez unidades no total.

O projeto de ampliação não se resume às novas unidades. Além de lançar a versão digital do programa, a Prefeitura pretende aumentar a oferta de serviços, a partir do estabelecimento de parcerias estaduais e federais.

Projeto piloto

A primeira unidade do Desenvolve SP foi implantada em março, junto à Prefeitura Regional de São Miguel Paulista, na Zona Leste da cidade.

Atualmente, ela oferece mais de 350 serviços e faz cerca de mil atendimentos diários. Fora os procedimentos de órgãos municipais, o posto oferece também auxílios de outras esferas do governo, como dos Correios e do Detran SP.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, entre 12 de março e 25 de junho, foram feitos mais de 68 mil atendimentos.

Entre os serviços mais demandados na unidade pioneira estão: intermediação de mão de obra/encaminhamento para recolocação no mercado de trabalho via Centro de Apoio ao Trabalhador; cadastro único para famílias em situação de vulnerabilidade; e solicitação de Bilhete Único para Pessoa com Deficiência.