Publicado em

A linha Crédito Digital da Desenvolve SP, agência de fomento do governo do Estado, acaba de ampliar seu alcance e agora atende também microempresas interessadas em financiamento para capital de giro.

As mudanças beneficiam também as empresas de médio porte. A partir de agora, companhias que faturam acima de R$ 81 mil podem pleitear os recuros da Crédito Digital. Antes, o limite mínimo de faturamento anual exigido das companhias era de R$ 360 mil.

O teto do faturamento também mudou. Aumentou de R$ 16 milhões para R$ 90 milhões por ano. Outra novidade da Crédito Digital é a ampliação do limite financiável, que passa de R$ 200 mil para até R$ 1 milhão.

“Ao realizarmos essa expansão, atenderemos mais empresários paulistas que buscam honrar compromissos de curto prazo e, assim, manter as operações em franca atividade”, afirma o superintendente de negócios da Desenvolve SP, Rafael Bergamaschi.

Capital de giro

A Crédito Digital é uma solução financeira inovadora da Desenvolve SP que desburocratiza o acesso do pequeno empreendedor ao capital de giro. O sistema, pioneiro no País, utiliza a certificação digital E-CNPJ para autenticar eletronicamente a operação e integrar a consulta a diversos bancos de dados (Jucesp, Sefaz, Cadin, Receita Federal, Bacen e Seresa Experian).

Isso permite a rápida aprovação das solicitações, em até dois dias úteis. Empresas com faturamento anual acima de R$ 81 mil e inferior a R$ 90 milhões podem solicitar o financiamento, que tem taxas de juros a partir de 0.87% (0,65% acrescidos da TLP) ao mês e prazo de 36 meses para pagar, já incluso o período de carência de três meses.

Os fundos garantidores também estão disponíveis para contratação dessa linha. Todo o processo, do pedido à aprovação do crédito, é feito através do site da Desenvolve SP.

A Crédito Digital já atendeu mais de mil empresas e recentemente ultrapassou a marca de R$ 100 milhões em financiamentos. Até agora, a compra de matéria prima e a recomposição de estoques foram as principais ações dos empresários que utilizaram esse tipo de crédito.

Só nos primeiros seis meses do ano foram liberados mais de R$ 12 milhões na modalidade. “É um processo célere, totalmente digital e que vai ao encontro das necessidades das micro, pequenas e médias empresas de todo o Estado”, explica o superintendente de negócios da Desenvolve SP. “Com essas mudanças, poderemos ampliar o alcance da linha, potencializando a capacidade dos empresários paulistas em cumprir os compromissos mais imediatos”, acrescenta.

Banco do Povo

Além da linha Crédito Digital da Desenvolve SP, o governo de São Paulo possui o Banco do Povo, um programa de microcrédito produtivo – desenvolvido por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – cujo objetivo é promover o desenvolvimento socioeconômico e a criação de oportunidades.

Com a menor taxa de juros entre as instituições financeiras do País, a 0,35% ao mês, o programa credita valores para capital de giro e investimento fixo, como a aquisição de mercadorias em geral, matérias-primas, máquinas, ferramentas, equipamentos, veículos e até mesmo itens para publicidade e divulgação do empreendimento.