Publicado em

A secretária estadual de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, assinou ontem o repasse de R$ 2.323.877,10 para três entidades do terceiro setor que desenvolvem projetos voltados a idosos, especialmente aqueles que apresentam alguma deficiência e em situação de vulnerabilidade social.

Os três projetos, dois da capital paulista e um do município de Guarulhos, foram aprovados pelo Conselho Estadual do Idoso (CEI) após chamamento público por meio edital e beneficiarão mais de 450 idosos. Recursos provenientes do Fundo Estadual do Idoso financiarão os projetos durante um ano.

Os projetos selecionados foram anunciados durante evento realizado no Auditório Nilson França, na sede da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), na Vila Clementino: “Envelhecimento e Deficiência Intelectual”, desenvolvido pela Apae de São Paulo, com 150 beneficiários, no valor de R$ 1.565.727,60; “Curso de Formação para Cuidadores para a Pessoa Idosa e com Deficiência”, coordenado pela Associação para a Educação Esporte, Empreendedorismo e Direitos dos Pacientes da Divisão de Reabilitação do Hospital das Clínicas (AEDREHC), com 300 beneficiários, no valor de R$ 350.750,00 e “A População Idosa com Deficiência em Situação de Vulnerabilidade: caracterização, boas práticas e recomendações para políticas públicas”, liderado pela instituição Mais Diferenças, no valor de R$ 407.399,50.

Na opinião da secretária Célia Parnes, os idosos em situação de vulnerabilidade e com deficiência física ou intelectual constituem uma parcela da sociedade que requer e tem direito a cuidados muito particulares.

“As parcerias com organizações da sociedade civil são o caminho mais moderno, ágil e democrático de gestão pública para garantir que tais objetivos sejam alcançados”, conta.

Conselho do Idoso

Vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social, o Conselho Estadual do Idoso visa articular, mobilizar, estimular, apoiar, fiscalizar e deliberar projetos e questões relativas à Política Estadual do Idoso em todas as suas instâncias. Além disso, o CEI também busca parcerias com os órgãos públicos e Instituições da Sociedade Civil com foco na execução dos seus objetivos e apoio a todas as iniciativas que visam promover a pessoa idosa em qualquer lugar do Estado./Agências