Publicado em

A Huawei planeja construir uma fábrica de US$ 800 milhões no Estado de São Paulo ao longo dos próximos três anos. Objetivo da gigante de telecomunicações chinesa é continuar a expandir sua presença na América Latina, segundo informação do governo de São Paulo.

Em uma gravação de áudio de uma coletiva de imprensa na China, o governador de São Paulo, João Doria, acompanhado de executivos da Huawei, disse que a empresa está se preparando para construir a fábrica para participar do primeiro leilão do espectro 5G no Brasil, programado para março de 2020.

A Huawei já possui uma fábrica em São Paulo, que emprega 2 mil pessoas diretamente, disse Doria. “Agora a empresa vai decidir a localização da próxima fábrica nos próximos meses, com o investimento de US$ 800 milhões previsto para um período de três anos, para o descontentamento das autoridades norte-americanas”, disse.

O presidente dos EUA, Donald Trump, pediu aos governos de todo o mundo que evitem a Huawei, argumentando que seu equipamento pode ser vulnerável à espionagem chinesa. Até agora, poucos ouviram alertas.

Trump levantou a questão sobre a Huawei durante uma visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro à Casa Branca em março. Mas o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse em junho que o Brasil não tem planos de proibir a Huawei de participar de sua rede 5G, dizendo que o governo confia na empresa e que o país precisa de tecnologia.

Missão

O governador, ao lado do Secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, da Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, e do Secretário de Relações Internacionais, Julio Serson, se reuniu, na tarde de sexta-feira (9), em Xangai, com Steven Shen, vice-presidente da Huawei Brasil, e Atilio Rulli, diretor sênior de Relações Públicas e Governamentais.

A escolha da cidade será feita pela Huawei nos próximos meses, dentro do polo de desenvolvimento tecnológico do Governo do Estado de São Paulo. A fábrica vai suportar, além do mercado doméstico brasileiro, também a exportação para a América do Sul.