Publicado em

Região de Ribeirão Preto - A Hyundai Rotem Brasil que produz trens de alta tecnologia e gerará cerca de 400 empregos em Araraquara, teve sua pedra fundamental lançada no final da semana passada. A cerimônia ocorreu onde será a própria fábrica, às margens da Rodovia SP-255.



Com investimento inicial de US$ 40 milhões, ou cerca de R$ 120 milhões, em uma área superior a 21 mil m², a Hyundai Rotem terá sua segunda maior planta do mundo em Araraquara. Com tecnologia de ponta, projeta produzir até 200 carros por ano e atender também a América Latina. Ao lado do prefeito Marcelo Barbieri, o governador Geraldo Alckmin afirmou que a Hyundai Rotem é um "sinônimo de excelência no Brasil" e sua instalação em Araraquara permite que o estado inicie a retomada dos trilhos no País, para transporte de trens de cargas e de passageiros, classificando Araraquara como a futura capital ferroviária do estado.



Para o prefeito Marcelo Barbieri, a instalação da empresa sul-coreana permitirá que Araraquara dê um salto maior na qualidade de vida da população ao agregar novos valores ao município, como mais emprego e renda e o aumento futuro no repasse de ICMS, via estado.



"A instalação da Hyundai Rotem coloca Araraquara na vanguarda pela retomada dos serviços ferroviários no Brasil e pode transformar o município em um polo metroferroviário", enfatizou Marcelo, ao citar também a Randon, fábrica de vagões e de semirreboques canavieiros, que entrará em operação em 2016.



O presidente da multinacional, Seung-Tack Kim, confirmou que a empresa projeta iniciar as operações em março de 2016 em Araraquara, "produzindo trens de alta tecnologia para oferecer qualidade e segurança no transporte coletivo sobre trilhos no Brasil". "O Brasil e a Coreia do Sul têm crescido juntos. Gostaríamos de ajudar a desenvolver a economia brasileira e a indústria ferroviária", afirmou. A ideia é entregar, até agosto de 2016, 240 carros para a CPTM e 112 carros para o Metrô Bahia, em Salvador.



A Hyundai já produz na cidade, em um barracão locado, na Iesa.