Publicado em

Começou a funcionar ontem a estação Jardim Planalto da Linha 15-Prata do Metrô, na zona leste. O trecho de 1,1 km foi acrescentado à malha metroviária da cidade, que agora tem 97,2 km de extensão em seis diferentes linhas.

Doze mil passageiros devem usar a estação diariamente, facilitando o o deslocamento dos moradores da região de Sapopemba, até a Vila Madalena, na zona oeste, por meio da integração com a Linha 2-Verde.

Construída pelo Metrô de São Paulo, a Linha 15-Prata é o primeiro monotrilho de alta capacidade de transporte do Brasil e tem o objetivo de conectar as regiões leste e sudeste a toda a rede de trilhos de São Paulo, reduzindo em 50% o tempo de deslocamento entre a região do Iguatemi (estação Jardim Colonial) ao centro.

O custo de implantação dessa linha é de R$ 5,4 bilhões, em investimentos exclusivos do governo do Estado, compreendendo a construção de 15,3 km de vias e 11 estações entre Vila Prudente e Jardim Colonial (antiga Iguatemi), além do Pátio de Manutenção Oratório, a compra de 27 trens, sistemas elétricos, de sinalização e controle, e também de três novos terminais de ônibus já entregues aos moradores da região da Vila Prudente.

A previsão é de que até o fim deste ano entrem em funcionamento mais 4 km, com a abertura das estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus. O trecho até a estação Jardim Colonial será entregue em 2021. Quando estiver pronta, de Vila Prudente a Jardim Colonial, a linha atenderá a mais de 400 mil pessoas por dia. O monotrilho possui características similares ao metrô convencional, porém seus trens trafegam com pneus sobre vigas de concreto elevadas.

Localizada na altura do número 10.000 da avenida Sapopemba, a estação do monotrilho funcionará de domingo a sexta-feira das 4h40 à 0h e aos sábados das 4h40 à 1h do dia seguinte.

“A inauguração da Estação Jardim Planalto hoje é fruto do esforço da gestão do governador João Doria de não deixar nenhuma obra paralisada no Estado. Retomamos a construção dessa e de outras três estações em 22 de abril e hoje temos a honra de entregá-la aos trabalhadores da zona leste” disse o secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy. “Além disso, demos início, neste ano também, à construção da Estação Jardim Colonial, programada para 2021.”

A nova estação é adequada para receber pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Há duas entradas acessíveis, uma em cada lado da via, para facilitar a chegada à estação que está no canteiro central a 16 metros de altura. Essa é uma característica do padrão arquitetônico da Linha 15, que permite um visual mais leve, com a menor interferência possível na paisagem local.

São 6,4 mil m² de área construída, três elevadores, nove escadas rolantes e três fixas, além de banheiros públicos acessíveis. A plataforma é central, com 90 metros de comprimento e portas automáticas de segurança. A integração da estação com as bicicletas também foi pensada, com a construção de dois bicicletários, um em cada acesso, que podem receber até 80 bikes.

O acabamento da estação foi feito em concreto aparente e aço, com aberturas que garantem ventilação e iluminação natural no acesso à estação, mezanino e plataforma, esta coberta com estrutura metálica em forma de arco. O revestimento dos pisos é de granito e as paredes internas têm pastilhas cerâmicas e fechamento em vidro.