Publicado em

A Maternidade de Campinas, hospital filantrópico responsável pelo maior número de nascimentos do interior do Brasil, anuncia uma ampla reforma para a revitalização de sua infraestrutura ao completar 105 anos de existência.

As obras serão necessárias para tornar o hospital mais atraente e competitivo e, principalmente, abrigar equipamentos mais modernos, continuar oferecendo equipes altamente capacitadas e atender a população ainda com mais qualidade.

O hospital faz cerca de 900 partos por mês, sendo que os atendimentos às pacientes da rede pública ultrapassam 60%. Os investimentos necessários somam R$ 10 milhões e deverão ser obtidos com parceiros e por meio de uma campanha junto à sociedade campineira. As reformas serão gradativas e promovidas de acordo com os ingressos dos recursos financeiros e, quando concluídas, além de um hospital super moderno, o número de leitos disponíveis passará de 266 para 300.

Referência

Atualmente, a Maternidade de Campinas é referência em banco de leite e apresenta o menor índice de mortalidade dentro da UTI Neonatal. Quase a metade (48,46% ou 10.885 partos) do total de nascimentos (22.460) na Região Metropolitana de Campinas (RMC) em 2017 aconteceu na Maternidade, que conta no seus quadro com 683 médicos e 1.112 colaboradores celetistas.

No ano passado, foram registradas 23.549 internações, 64.386 atendimentos na emergência, 800 internações em UTI neonatal e 97.000 pacientes atendidos. Dos 40 leitos disponíveis na UTI Neonatal, 22 são destinados para atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Na primeira fase das obras , as prioridades serão: área externa, recepção, quarto pavimento, destinado às internações da saúde suplementar, e às instalações do Instituto de Patologia de Campinas (IPC).

“Apesar de contar com manutenção constante, o envelhecimento da estrutura do hospital tornou inviáveis algumas adequações. Por isso, tomamos fôlego para promover o retrofit”, explica o presidente do hospital, Carlos Ferraz. “Isso vai permitir que a Maternidade de Campinas acompanhe o crescimento da demanda e mantenha a excelência em atendimento”, completa.

O hospital também precisa acompanhar o crescimento da cidade de Campinas e as inovações da Medicina, inclusive tecnológicas, avalia a direção. Há mais de 100 anos, a Maternidade de Campinas faz parte da vida da região. Difícil encontrar alguém com fortes ligações com Campinas que não tenha um parente ou amigo nascido nesta Maternidade ou que não tenha usufruído de seus excelentes serviços. “Sem essa modernização, a instituição não conseguirá continuar acompanhando o crescimento da cidade”, diz Ferraz.

A Maternidade de Campinas já conta com importantes parcerias para fazer frente às suas necessidades e despesas. O Pró-Vida; o Ministério Público; o Rotary Club, por meio do projeto Sopro de Vida e as doações voluntárias feitas por cerca de 200 médicos associados são exemplos do envolvimento da comunidade no projeto.

Além disso, toda a diretoria da Maternidade de Campinas exerce o trabalho voluntariamente na administração do hospital, não recebendo qualquer remuneração extra .

Em parceria com a Prefeitura Municipal, a Maternidade participa de vários projetos na área de saúde, mantendo em suas dependências serviços especializados como: Ambulatório de Gestação de Alto Risco, Serviço de Ultrassonografia, Monitorização Cardio Fetal, Cirurgias Ginecológicas, Planejamento Familiar, e também Centro de Lactação e Banco de Leite Humano.

Novos projetos

Neste ano, a diretoria implantou o programa Chá de Bebê, por meio do qual estão sendo institucionalizadas as ações solidárias em prol do hospital em diferentes projetos. A ideia é criar um engajamento com a intenção de despertar atividades voluntárias, envolvendo funcionários, colaboradores e a sociedade, assim como arrecadar recursos para fazer frente a uma parte de suas necessidades financeiras.

Para as obras de reforma, renovação das acomodações e até para a aquisição de novos equipamentos, a sociedade campineira poderá contribuir com qualquer quantia, bastando para isso seguir as orientações disponíveis no site maternidadedecampinas.com.br.

“Agora, precisamos de um envolvimento maior da sociedade como um todo e, principalmente, do empresariado para ajudar a Maternidade a estar alinhada aos novos tempos e às novas necessidades que se apresentam”, diz Ferraz. Temos certeza de que muita gente vai ajudar, pois temos o reconhecimento do serviço prestado pelo hospital à cidade”, acredita o diretor.