Publicado em

O Corredor Raposo Tavares está entre as rotas mais seguras do Centro-Oeste e Oeste Paulista, é o que demonstra um levantamento da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Segundo o documento, no período de janeiro a outubro deste ano, foram registrados apenas quatro casos de roubos de carga, no trecho sob concessão operado pela Concessionária Raposo Tavares (CART), e atendem três relevantes regiões administrativas para a economia paulista – nas cidades de Bauru, Marília e Presidente Prudente.

Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança, no mesmo período, em outras rodovias dessas três regiões, a polícia registrou um total de 55 ocorrências. No conjunto, o eixo que compreende Campinas, Piracicaba e Ribeirão Preto somaram 980 casos de janeiro a outubro deste ano.

Imagens

Na avaliação da CART, os baixos índices de ações criminosas no corredor são resultado do monitoramento constante efetuado por viaturas de inspeção e a presença da Polícia Militar Rodoviária nos trechos, bases operacionais e em pontos estratégicos para que o atendimento às ocorrências seja prestado com rapidez aos caminhoneiros.

Além disso, no Centro de Controle Operacional, policiais militares acompanham em tempo real as imagens captadas por 51 câmeras de alto alcance. As imagens permitem acionar a base ou viatura mais próxima de qualquer movimentação suspeita.

Geração de riquezas

O Corredor Raposo Tavares reúne três regiões administrativas representativas para a economia paulista – Bauru, Marília e Presidente Prudente -, eixo que se destaca na agricultura, pecuária e indústria. O escoamento desta produção é, em grande parte, feita pelo Corredor Raposo Tavares, por sua logística integrada que permite a interligação a outros modais como ferrovias e hidrovias. Isso representa uma alternativa para destinos como os portos de Santos, litoral Paulista, e de Paranaguá, no Paraná, inclusive para o escoamento da produção de estados líderes no cultivo de grãos como Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

Para a diretora superintendente da CART, Clara Ferraz, as rodovias administradas pela empresa formam um importante corredor para a passagem da produção agrícola e industrial. “A segurança oferecida pela conservação da malha rodoviária, monitoramento por câmeras e suporte ao usuário é determinante para que transportadores paulistas e de outros estados incluam o corredor em sua rota.”

Alimentos

A região de Prudente é responsável por 18% da produção total de carne bovina do Estado de São Paulo e destaque nacional na exportação, sobressaindo-se também como bacia leiteira. Destaque na geração de empregos no Estado em 2017, a região de Marília desponta na atividade industrial.

A produção é impulsionada pelos setores alimentício e de implementos agrícolas. Na indústria, a região de Bauru é movida principalmente pelos segmentos de alimentos e bebidas, refino de petróleo e álcool e de maquinário para a produção de papel e celulose, calçados, cerâmica e madeira. Cana-de-açúcar, pecuária e avicultura representam 70% de toda produção agropecuária dessa região paulista.

Baixada Santista

Neste ano, o Corredor Raposo Tavares registrou ainda 23 passagens de cargas excepcionais, a maioria delas sendo máquinas industriais que excedem peso e limites regulares e requerem o uso de veículos especiais. Esse tipo de carga ainda operações como escolta e alterações no tráfego.

Segundo a concessionária, em 65% das viagens as cargas tiveram como destino municípios do Centro-Oeste paulista, outros 34% referem-se a cidades da Baixada Santista, enquanto que 1% representa destinos interestaduais de São Paulo.

CART

A CART, empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, formado pelas rodovias SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 quilômetros no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais.

Em 2016, a CART registrou 16,23% menos acidentes nas rodovias sob sua concessão em relação ao ano anterior e, no mesmo período, queda de 33,3% em vítimas fatais, antecipando os objetivos determinados como meta pela Década Mundial de Redução de Acidentes. A CART está entre as dez melhores Concessionárias de Rodovias do Estado de SP, ocupando a sexta posição no ranking divulgado pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo - Artesp. Outro destaque da operadora são os Acessos municipais (SPAs): a CART cuida ainda de 55,5 quilômetros de 19 acessos às cidades do Corredor Raposo Tavares.