Publicado em

A Construtora Passarelli e a Sabesp fecharam em março um novo acordo para estender por mais dois anos o contrato de prestação de serviços de atendimento de emergência e manutenção das redes de água e esgoto de São Paulo.

Nos últimos dois anos, a companhia vem realizando diversos serviços deste tipo para o Estado e já contabiliza mais de 130 mil quilômetros de novas redes de esgoto e 86,5 mil quilômetros de redes de água, além de mais de 200 mil atendimentos.

No início de 2017 foi assinado o primeiro contrato, válido por dois anos, entre a construtora e a Sabesp, entretanto havia dentro do documento uma cláusula com o direito de renovação por mais dois anos. Agora a duração vai até o começo de 2021. Quando haverá uma outra licitação para a escolha de uma nova empresa para a prestação de serviços. Por força do acordo a Passarelli não pode divulgar valores estabelecidos pelos serviços.

Em média essas obras geraram mais de 380 empregos diretos, entre engenheiros, pessoal administrativo, encarregados, encanadores, técnicos de segurança, entre outras funções.

O tempo de atendimentos para chamadas também sofreu redução. Na área de manutenção de vazamentos, por exemplo, os problemas têm que ser solucionados em até 24 horas após o registro da solicitação, o prazo antigo era de 96 horas. Já o prazo para serviços de novas ligações nas redes de água e esgoto caiu de 240 para 168 horas.

Para atender todas as solicitações, a empresa adotou uma estratégia especial a fim de otimizar os atendimentos e reduzir ao máximo as perdas, segundo o gerente de contratos da Passarelli, Marcos de Andrade Almeida. “Optamos por realizar ações preventivas nas redes existentes, além da modernização das redes de água e esgoto nos bairros e municípios que já atendemos. Estas demandas fazem parte do plano da Sabesp para atualizar suas redes e lutar para que eventuais vazamentos sejam contidos e mantidos num patamar abaixo do atual e da ordem de 30%.”

Redução

Uma das ações realizadas para diminuição de perdas de água foi a implantação de um novo sistema de gerenciamento de perdas. O Distrito de Medição e Controle (DMC) foi instalado no bairro do Jaraguá e região. Os DMCs geram uma melhor gestão das perdas, pois utilizam um macromedidor que detecta rapidamente as alterações no padrão de consumo noturno, permitindo identificar novos vazamentos, e dessa forma corrigi-los o mais rápido possível.

Os períodos em que mais se registram ocorrências de vazamentos nas redes de água são no verão, entre o final e o início do ano. As redes de esgoto, por outro lado, apontam mais vazamentos em períodos de chuvas mais intensas, que também é uma característica do verão brasileiro.

Não há registros que dimensionem de maneira exata o quanto de água tratada foi preservado após a implantação dessas novas estratégias. “Todo o trabalho é feito de forma a preservamos o máximo de água tratada nas redes”, relatou Almeida.

Ao todo mais 1,7 milhão de pessoas se beneficiaram com os serviços prestados pela Passarelli ao longo dessa primeira parte de contrato.

“A Passarelli está sempre preparada para participar das futuras licitações da Sabesp e poder servir ao plano de investimento do órgão”, declarou Almeida.