Publicado em

O município de Pederneiras (que fica a 22 km de Bauru) começa o ano com um incentivo ao turismo. O Ministério do Turismo liberou recursos para obra de pavimentação da pista do Aeroporto Municipal “Engenheiro Michel Cury”, localizado na zona rural do município, há cerca de seis quilômetros do centro.

O contrato para o repasse do recurso de R$ 1, 85 milhão para custeio da obra, foi assinado no último dia 28, pelo prefeito Vicente Minguili e a Caixa Econômica Federal. A liberação da verba do Ministério do Turismo foi resultado de um intenso trabalho do prefeito junto ao Governo Federal e contou com a intermediação do deputado Baleia Rossi.

Com 1.165 metros de comprimento por 25 metros de largura, a pista mesmo de terra é bastante utilizada, principalmente, para a prática de voo a vela.

A expectativa agora é que a melhoria da infraestrutura fomente o turismo e a prática de esportes aeronáuticos como o voo a vela entre outros. Na opinião de Valdir Mazzo, proprietário de um hangar no aeroporto e um dos idealizadores do modal há mais de duas décadas, o clima e a localização da pista são favoráveis à prática do voo a vela. “Tanto que a cidade é procurada periodicamente por aeroclubes de cidades vizinhas para a realização de eventos desta modalidade e de outros ligados a esportes envolvendo aviões”, explicou.

A expectativa é de que o asfaltamento da pista colabore para trazer mais eventos desse tipo ao município. Com isso, a cidade passará a ter um conjunto completo de modais já que reúne transporte via ferrovia, fluvial e rodoviário. “Para que possamos completar os quatro modais de transporte e, consequentemente, oferecermos uma melhor estrutura turística, necessitávamos dessa benfeitoria em nosso Aeroporto”, concluiu o prefeito.

Pioneiro

O aeroporto de Pederneiras ganhou seu nome oficial em final e 2017, homenageando o engenheiro aeronáutico Michel Cury, nascido na cidade, que foi um dos pioneiros da aviação no País, ao lado de Ozires Silva. Cury fez parte da equipe que desenvolveu o projeto de fabricação e do voo teste do primeiro avião da Embraer, o Bandeirante. Faleceu no dia 10 de maio de 2001, aos 63 anos de idade.