Publicado em

O produto interno bruto (PIB) do Estado de São Paulo cresceu 0,7% no segundo trimestre. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e já projetam uma expansão de até 1,3% para o ano de 2019.

“Estamos vendo a economia crescendo. Verificamos uma elevação no ritmo de crescimento que deve se manter no segundo semestre”, diz a chefe da divisão de estatística e projetos do Seade, Maria Regina.

Segundo ela, os dados apontam que o setor industrial se manterá crescendo no restante do ano, após conseguir retomar o seu desenvolvimento no 2º trimestre (2,1%). Os setores de serviços e comércio também devem manter o avanço apresentado até junho, e terminarem 2019 com 2,2% e 3,3%, respectivamente.

O economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Marcel Solimeo, concorda com a afirmação de Maria Regina. “Alguns setores industriais tem reagido ao movimento de baixa no primeiro trimestre, como é o caso da indústria automobilística, que tem anunciado novos contratos na região do ABC.”

Contribuição

“É interessante ressaltar que a economia de São Paulo continua crescendo em uma taxa média anual acima da economia do Brasil”, enfatiza Maria. A projeção divulgada no estudo indica que o desempenho econômico do Estado no ano deve variar entre 1,3% (mínima) e 1,6% (máxima). Enquanto em todo o território nacional deverá registrar valores entre 0,7% e 0,9%. “O PIB de São Paulo tem uma contribuição muito positiva no PIB nacional”, diz Solimeo O Produto Interno Bruto do Estado de São Paulo do 2º trimestre de 2019 foi estimado em R$ 584 bi, sendo R$ 491,6 bi referentes ao Valor Adicionado e R$ 92,5 bi aos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.