Publicado em

A Prefeitura de São Paulo já começou a se articular com a bancada paulista para estabelecer estratégias para manter o Grande Prêmio (GP) da F1 na cidade. Em conjunto com o governo estadual e com os deputados federais, a gestão municipal pretende elaborar um manifesto.

O documento será redigido e levado ao Palácio do Planalto, em Brasília, e apresentará as justificativas para que o GP de Fórmula 1 continue a ser realizado na cidade.

A primeira delas é o impacto positivo de R$ 334 milhões na economia, promovida pelo grande número de turistas que pegam táxis, frequentam restaurantes e ficam hospedados em hotéis. O segundo argumento é que há apoio político para a sua permanência.

O deputado Herculano Paz (PMDB) informou que será agendada uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, para explicar que não há necessidade de construir mais um autódromo no Brasil.

O risco de São Paulo perder o posto de sede do evento da F1 surgiu após o anúncio da construção de um novo autódromo no Rio de Janeiro, que já seria viabilizado e mantido pela iniciativa privada.