Publicado em

SÃO PAULO

A Escola de Música Grotão, que será instalada em Paraisópolis, conquistou o 2º lugar no Global Holcim Awards 2012, premiação mundial de construção sustentável. Ao custo de cerca de R$ 9,5 milhões, a sede da entidade vai ser construída pela prefeitura no Grotão, a região mais precária da comunidade, localizada no bairro do Morumbi, na zona sul.

Os autores responsáveis pela elaboração da planta do prédio são os arquitetos Alfredo Brillembourg e Hubert Klumpner, do escritório Urban-Think Tank.

"Nós começamos a fazer pesquisas em Paraisópolis há seis anos, e a ideia veio quando observamos e conversamos com os moradores sobre a necessidade local de mais espaços públicos e culturais", conta o norte-americano Brillembourg.

"São Paulo é uma cidade excitante para implantar estratégias inovadoras em urbanização de favelas", completou. No ano passado, o projeto já tinha obtido o 1º lugar na etapa latino-americana do Holcim Awards.

"Ele é funcional e poderá abrigar vários tipos de atividades, como: quadra de futebol, praça, escola de música, um ponto de ônibus, uma passarela para pedestres", explicou a coordenadora do Projeto de Urbanização de Paraisópolis, Maria Teresa Diniz.

A previsão da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) é que as intervenções comecem no segundo semestre deste ano. À espera da sede, a escola já funciona e reúne 108 alunos, todos moradores da comunidade.

O único requisito para participar do projeto é saber ler. "O projeto é profissionalizante: nosso objetivo é formar músicos jovens e capacitá-los para entrar em faculdades de música ou orquestras profissionais", complementa o maestro Paulo Rydlewski.