Publicado em

Campinas - A PwC Brasil promove hoje na cidade de Campinas o Fórum Auditoria Interna, Controles Internos, Compliance e Prevenção e Perdas, das 8h30 às 12h, no auditório da firma que fica na Rua José Pires Neto, 314, 5º andar.

O evento gratuito é destinado aos profissionais dessas áreas que atuam em empresas de médio e grande porte da região e têm o objetivo de discutir os assuntos atuais e relevantes ligados a essas atividades.

O sócio da PwC Brasil, Edmilson Monutti, disse que entre os assuntos a serem abordados no fórum estão os resultados da 11ª Pesquisa Global sobre a Profissão de Auditoria Interna, realizada pela firma junto a 1,3 mil profissionais dessa área que trabalham em países onde a PwC atua, inclusive o Brasil. "O estudo mostra a situação da profissão de auditor interno e como deve evoluir para atender as necessidades dos negócios em constante mudança e transformação, principalmente em cenários de riscos. A pesquisa, realizada no último trimestre de 2014 e compilada este ano, apontou, entre os desafios da função, que 77% dos entrevistados estão preocupados com as complexidades regulatórias, 74% temem a segurança dos dados e a privacidade das informações e 69% estão receosos com as pressões relativas a custos. Entre as oportunidades, 41% acreditam que as novas tecnologias podem ajudar a performance e agregar valor às empresas em que atuam e outros 41% responderam que são as alterações na concorrência", cita Monutti.

No caso do Brasil, as complexidades regulatórias envolvem a lei anticorrupção, compliance fiscal/tributário, compliance trabalhista, além daquele compliance que é aplicado a empresas reguladas, como geração de energia através da Aneel e as demais como Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e também a Infraero com o tema referente à privatização dos aeroportos.

Edmilson Monutti disse ainda que a pesquisa revelou que a segunda grande preocupação das empresas se refere à segurança de dados e privacidade. "Aproximadamente 74% das empresas falaram sobre isso. Hoje você tem várias mídias sociais e a informação está muito mais disponível e muito mais pulverizada", disse.

Monutti destaca que no caso do Brasil, o marco regulatório da lei anticorrupção, tem preocupado as empresas durante a realização de uma auditoria interna.

"As empresas têm uma preocupação maior não só com a transparência, mas principalmente com os instrumentos que tem dentro de cada companhia para garantir que as coisas estão sendo feitas de uma forma adequada. Muitas vezes um funcionário ou um colaborador, toma algumas atitudes pensando que está fazendo um bem pela empresa ou que está fazendo aquilo em favor da empresa ou para evitar um problema futuro e muitas vezes essa decisão que ele toma é porque não tem um regramento ou uma definição, uma política, uma estrutura de controle ou um treinamento até que direcione o que é certo ou o que é errado", diz Monutti.

Outro tema a ser discutido, será a versão 2013 do Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission (Coso). "As empresas precisam utilizar essa versão de controles internos e alguns profissionais sentem o desafio de implementá-la em suas organizações para obter o gerenciamento dos riscos corporativos", comenta.

Além de Monutti, o fórum terá a presença do sócio da PwC Brasil, Ricardo Santana, e do gerente da firma, Cleber Lima, que discutirão "Data Assurance na prática de auditoria interna".