Publicado em

São Bernardo do Campo

Para dar continuidade ao plano de habitação na cidade de São Bernardo, tema que estava entre as prioridades da atual gestão, o prefeito Luiz Marinho entregou no final de semana 80 unidades habitacionais. O pacote faz parte das 540 moradias do Conjunto Habitacional Nova Silvina. No lançamento o chefe do executivo também entregou um centro comercial no local, com 14 unidades comerciais destinadas à geração de renda de alguns moradores contemplados por meio de sorteio.

Com a entrega a administração chega à marca de 3.282 unidades habitacionais de um total de 5.280 que serão entregues. "Uma das prioridades da nossa gestão é a moradia e é com muito orgulho que entregamos mais essa etapa do projeto", disse o prefeito durante o evento.

Segundo Marinho, este é a quarta, e última, entrega de moradia no local e os novos moradores vieram realocados do Jardim Colina e de alojamentos provisórios do município: José Fornari, Pedreira, Madureira e Vila Império, além das famílias oriundas do Acampamento dos Ciganos. Cada unidade conta com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviços, em 42 m².

O prefeito aproveitou para falar sobre a venda ilegal de apartamentos entregues, um dos problemas mais comuns das prefeituras hoje em dia. "Nós não permitiremos que os beneficiados comercializem essas moradias. Se algum desavisado ou oportunista tentar comprar ou vender um destes imóveis, vão perder", avisou o prefeito, lembrando que os beneficiados constam do Cadastro Nacional de Habitação, e caso tentem obter o benefício em algum outro programa habitacional no País, não terão êxito.

O projeto envolvendo o Conjunto Habitacional Nova Silvina foi concebido de forma integrada entre dois contratos também firmados com o Governo Federal, no âmbito do PAC Drenagem, que abrangeram a canalização do Ribeirão dos Couros e do primeiro trecho do Córrego Colina.

Por meio da implantação do Conjunto foi possível solucionar um problema habitacional junto às famílias reassentadas do Assentamento Precário Naval, implantado às margens do Ribeirão dos Couros, além das famílias do assentamento Colina, às margens do primeiro trecho do Córrego Colina, canalizado com recursos do PAC Saneamento.

Além da produção de unidades, as obras abrangeram ainda a implantação de infraestrutura: água, esgoto, energia elétrica, drenagem e pavimentação, parque e paisagismo, área de lazer e local para construção do CEU.

Na última sexta feira o prefeito participou também do lançamento do livro "O desafio de planejar a cidade: política urbana e habitacional de Santo André", de autoria da ex-secretária de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Santo André Rosana Denaldi. O evento, realizado na Universidade Federal do ABC (UFABC), contou ainda com a participação da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, e do ex-secretário de Relações Internacionais de Santo André Jeroen Klink. O objetivo da obra é contribuir para o debate na área de habitação e desenvolvimento urbano, o qual se tornou referência e foi debatido por acadêmicos e gestores públicos.

Durante o evento, a secretária de Planejamento e Orçamento Participativo de São Bernardo, Nilza de Oliveira, presenteou a ministra com um exemplar do livro São Bernardo do Campo 200 anos depois - A história da cidade contada pelos seus protagonistas. O lançamento oficial da obra está programado para hoje (5) às 19h, no Centro de Formação dos Profissionais da Educação (Cenforpe), em São Bernardo, com a presença do filósofo e palestrante Dr. Mario Sérgio Cortella, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), que ministrará a palestra O futuro possível e a construção coletiva de cidade.