Publicado em

Depois de ficar na primeira colocação em 2016 e 2017, a cidade de São Paulo perdeu, em 2018, a liderança do ranking Connected Smart Cities para Curitiba (PR). Realizado pelas empresas Urban Systems e Sator, o levantamento sobre sustentabilidade, tecnologia e conectividade foi divulgado ontem (4) na capital paulista.

Segundo Thomaz Assumpção, presidente da Urban Systems, colaborou para a ascensão da cidade paranaense a promoção de planos de curto, médio e longo prazo. Estes últimos, ressaltou ele, superaram o “ciclo político” de quatro anos, garantindo a continuidade do desenvolvimento local. Entre as categorias que compõem o ranking, Curitiba teve melhor desempenho em Governança.

Mesmo deixando o topo da lista, São Paulo manteve a primeira posição em três tópicos: Região Sudeste, Mobilidade e Urbanismo. A cidade também foi bem na categoria Tecnologia e Inovação, em que figurou na quarta colocação.

Em nota divulgada pelos organizadores à imprensa, foram destacados os 2,82 quilômetros de modais de transporte coletivo de massa para cada grupo de 100 mil habitantes em São Paulo, o que garantiu a manutenção da liderança na categoria Mobilidade pelo quarto ano seguido.

Depois das capitais paranaense e paulista, apareceram no ranking Vitória (ES), Campinas (SP) e Florianópolis (SC). Em seguida, figuraram Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Santos (SP) e Niterói (RJ). Ou seja, das dez cidades mais bem colocadas no levantamento deste ano, três estão localizadas no Estado de São Paulo.

No recorte por região do País, Sudeste ficou com sete dos municípios mais inteligentes e Sul, com três. Os melhores colocados das regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte foram, respectivamente, Campo Grande (MS), na 12ª posição, Recife (PE), na 13ª, e Palmas (TO), na 18ª.

Por tema

Três das categorias não lideradas por São Paulo neste ano tiveram cidades paulistas na primeira posição: Meio Ambiente, Energia e Economia foram vencidas, respectivamente, por Santos, Pirassununga e Barueri. Já o Rio de Janeiro ficou na colocação mais alta em Empreendedorismo e em Tecnologia e Inovação, enquanto Saúde e Educação foi vencida por Vitória; Segurança, por Ipojuca (PE); e Governança, por Curitiba.

Assumpção, da Urban Systems, afirmou que todas as categorias analisadas estão interligadas – a melhora da educação, por exemplo, possibilita um fortalecimento do empreendedorismo e da inovação.

A 4ª Edição do evento Connected Smart Cities, onde foi divulgado o ranking, termina hoje. O trabalho acontece no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista, e deve reunir, nos dois dias de duração, cerca de duas mil pessoas.

Ontem, representantes de 150 prefeituras, além de empresários brasileiros e estrangeiros, acompanharam o primeiro dia do evento, cuja programação procura debater e apresentar soluções para o desenvolvimento das cidades brasileiras.

No topo

Em outro ranking sobre as cidades mais inteligentes, divulgado pela escola de negócios IESE da Universidade de Navarra, na Espanha, São Paulo apareceu na primeira colocação. Em seguida, apareceram Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília (DF), Salvador (BA) e Belo Horizonte.