Publicado em

O governador João Doria (PSD) anunciou na última sexta-feira (16) que as rodovias estaduais vão receber uma operação inteligente para aumentar a segurança pública e rodoviária nas estradas.

Foram investidos R$ 12,6 milhões em um sistema para estruturar uma matriz logística na malha viária estadual paulista e estabelecer soluções inteligentes de segurança com o uso de 1,3 mil tablets e 1,3 mil impressoras portáteis para registrar autos de infração, além de 220 equipamentos em pontos fixos com OCR (reconhecimento óptico de caracteres) e outros dois móveis para leitura de placas em rodovias.

O funcionamento do sistema de segurança será possível graças a uma parceria entre a Secretaria de Logística e Transportes, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-SP), com o Comando do Policiamento Rodoviário de São Paulo.

De acordo com informações do governo, o uso do tablet reduzirá erros na emissão de multas rodoviárias, já que o sistema operacional é inteligente e possui o autopreenchimento com dados base (número da CNH, placa do veículo, código da rodovia).

“Com a tecnologia, melhorará ainda mais o sistema de segurança pública nas rodovias paulistas. Isso agiliza processos”, disse Doria durante entrevista coletiva à imprensa. “Com todo o sistema integrado, esses policiais terão rápido acesso aos registros criminais – como roubo, furto e alertas criminais – e administrativos dos veículos – como o IPVA e o licenciamento.”

O sistema contará ainda com uma Central do DER conectada aos bancos de inteligência da PM (Copom), Polícia Civil, Justiça, Detran (Prodesp) e do próprio DER. Essa nova operação conta com tecnologia desenvolvida pela Prodesp – empresa do governo do Estado. Assim, os dados flagrados em placas de veículos com irregularidade são enviados automaticamente aos tablets mais próximos às localidades da ocorrência.

O projeto de uso dos tablets e impressoras no trabalho dos agentes rodoviários e todo o sistema que compõe sua operacionalização é pioneiro nas rodovias estaduais paulistas. Os 2.600 equipamentos, entre 1.300 tablets e 1.300 impressoras, foram espalhados pelos cinco batalhões de Policiamento Rodoviário existentes no Estado e daí para seus pelotões e companhias.

Tecnologia

Todos os tablets já estão em uso. Há no Estado 548 equipamentos OCR em operação, e outros 220 estarão em funcionamento até novembro. “A tecnologia auxilia no trabalho de inteligência e valoriza o profissional”, afirmou o secretário da Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos. “Segurança pública precisa de estatística comparada e, por isso, precisamos de dados sobre os comportamentos no trânsito, os períodos e os locais.”

Os 220 aparelhos com a tecnologia OCR ou LAP (Leitura Automática de Placas) serão instalados em locais estratégicos apontados pela Polícia Militar Rodoviária. O mapeamento desses pontos fecha um cerco das principais entradas e saídas do Estado, facilitando ações táticas dos policiais, que passam a contar com informações em tempo real do rastreamento.