Publicado em

O Tribunal de Contas do Município (TCM) de São Paulo desuspendeu o leilão de privatização da São Paulo Turismo (SPTuris), empresa da Prefeitura cujo principal ativo o Complexo do Anhembi, na zona norte da cidade.

A Prefeitura havia marcado o leilão para abril e, depois, adiado para junho, após passar o começo do ano tentandor reverter, na Justiça, decisão que a impedia de liberar o futuro comprador do complexo para demolir as estruturas não tombadas, se ele julgasse necessário.

O caso chegou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que deu razão à Prefeitura. A ideia era facilitar a transformação do centro de exposições em locais de outras atividades, como hotéis, residências e centros comerciais. Em decisão liminar, o judiciário acatou pedido do Ministério Público que entendia que, embora não fossem tombados, os prédios do Anhembi tinham valor histórico. Em nota, o prefeito Bruno Covas (PSDB) informou que “está à disposição do TCM para prestar todos os esclarecimentos que o tribunal julgar necessários, como é rotineiro nessa administração municipal”./Estadão Conteúdo