Publicado em

Lançadas oficialmente no final do ano passado, as bicicletas compartilhadas se tornaram um dos mais disputados meios de transporte em São José dos Campos. A aceitação foi tamanha que em apenas três meses, das 50 unidades iniciais já se chegou as atuais 500 bikes pertencentes às duas empresas concorrentes.

Segundo a prefeitura, mais mil novas peças serão colocadas nas próximas semanas no projeto de desenvolvimento sustentável no transporte urbano. Também se anunciou a publicação de edital para a construção de aproximadamente 4 mil metros de ciclovias em grandes avenidas da cidade.

As bikes compartilhadas estão sendo utilizadas tanto para o lazer quanto para complementar trajetos diários, inclusive por estudantes e trabalhadores. Um dos locais contemplados com 50 bicicletas foi o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), órgão do Comando da Aeronáutica e onde está instalado o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Como o local abriga tanto centros de pesquisa, laboratórios e praticamente um bairro para os servidores civis e militares, o programa foi ampliado para essa região da cidade.

O uso das bicicletas na área interna do DCTA segue o mesmo critério das espalhadas pela cidade. O usuário pode destravar o equipamento e, depois de utiliza-lo, pode deixar em locais adequados nas vias urbanas. A ampliação partiu da empresa Yellow, última empresa a se credenciar no município, mas que já prevê expansão de frota. As novas bikes reforçam a área de abrangência que vai desde o Parque da Cidade no Norte, até o Jardim Aquarius, no Oeste, e margens da Dutra.

As bicicletas compartilhadas rapidamente se integraram ao cotidiano da cidade e de muitas pessoas. A região do Shopping Colinas e do núcleo de escolas existente no local a movimentação é imensa, assim como na orla do Banhado e no trajeto para o bairro Urbanova. As empresas que prestam esse serviço são a Serttel, com a marca Samba, e a Yellow, ambas credenciadas pela prefeitura para esse serviço.

As empresas operam em sistema de dockless, que não necessitam de estação para retirada e devolução. Os próximos pontos de locação das bikes serão a zona Sul, no Jardim Satélite e Parque Industrial, e se estuda na Leste.

As duas operadoras oferecem aos usuários aplicativos para smartphones que possibilitam a locação das bicicletas. Para utilizar as bikes da Serttel- Samba, o usuário usa o app Mobilicidade. Já com a Yellow, o app tem o nome da empresa. Ambos disponíveis para Android e iOS.

O sistema de bicicletas compartilhadas integra o programa denominado BikeSanja que contempla ainda a ampliação e a conexão da malha cicloviária, assim como campanhas educativas para uso do transporte.

Licitação

Para ampliar as possibilidades de locomoção por bikes, a prefeitura publicou o edital de licitação para a construção de ciclovia nas avenidas Eduardo Cury, Jorge Zarur, Rodrigo Reis Tuy e Benedito Matarazzo, que estão entre as maiores da cidade. O prazo para conclusão é de oito meses. O valor estimado da obra é de R$ R$ 3,28 milhões. A concorrência será feita na modalidade pregão presencial. As propostas das empresas interessadas serão apresentadas dia 21 de janeiro e a obra será financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O intuito é que a ciclovia seja concluída simultaneamente ao Arco da Inovação, trazendo melhorias tanto para quem se desloca ônibus, carro, moto, caminhando ou pedalando.