Publicado em

Yellow registra 150 mil corridas em São Paulo no primeiro mês. A empresa de compartilhamento de bicicletas sem estações obteve uma resposta positiva dos usuários paulistanos, com resultado superior ao de outras cidades no mundo logo nas primeiras semanas de operação. / Agências

A ação já possui mais bicicletas disponíveis nas ruas da cidade. O projeto, que começou na Zona Sul, em regiões como Faria Lima, Itaim e Vila Olímpia, com 500 bikes, já está com cerca de duas mil bicicletas em São Paulo. O plano da empresa prevê 20 mil bikes disponíveis na capital ainda em 2018 e 100 mil em 2019. A startup já atua também com patinetes elétricas e planeja expandir suas operações para outras cidades do Brasil ao longo do ano que vem. / Agências

Os horários de ápice de uso das bicicletas surpreenderam a empresa. Os períodos da manhã (entre 9h e 11h) e da tarde (entre 17h e 19h) já eram esperados, mas a Yellow foi surpreendida positivamente com o uso do serviço também no horário do almoço (entre às 12h e às 14h). / Agências

Alguns casos de vandalismos e furtos às bikes foram confirmados. Mesmo assim, a empresa ressalta que os números estão dentro do esperado e não alteram os planos e operações do serviço. Além disso, o diálogo da Yellow com as autoridades competentes, como as Polícias Civil e Militar e a Guarda Municipal, é muito próximo, assim como o trabalho com os ‘Guardiões Yellow’, que circulam todos os dias da semana pela cidade de São Paulo contribuindo para a melhor distribuição e posicionamento das bicicletas, apoiando usuários e garantindo as boas práticas. / Agências