Publicado em

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista acompanhou a tendência global positiva nesta quinta-feira e seu principal índice superou os 104 mil pontos, nível que não alcançava desde julho, refletindo a leitura de alívio momentâneo na disputa comercial entre EUA e China.

O Ibovespa subiu 0,89%, a 104.370,91 pontos. O volume financeiro da sessão somou 16,7 bilhões de reais.

A aposta num entendimento entre EUA e China cresceu após os dois lados fazerem concessões antes de negociações na próxima semana, com o presidente dos EUA, Donald Trump, adiando por duas semanas um aumento nas tarifas sobre produtos chineses, após a China isentar alguns medicamentos e outros produtos dos EUA de cobranças de tarifas.

No entanto, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, moderou o otimismo, dizendo à CNBC que Trump está preparado para manter ou até aumentar tarifas sobre as importações chinesas.

Em Wall Street, o S&P 500 avançou 0,29%, chegando perto de sua máxima histórica.

Na Europa, o BCE reduziu sua taxa de depósito para um recorde de -0,5%, ante -0,4%, e anunciou que reiniciará as compras de títulos a um ritmo de 20 bilhões de euros por mês a partir de novembro, entre outras medidas.

Segundo Adriano Cantreva, sócio da Portofino Investimento, as notícias trouxeram alívio aos mercados, apoiando a procura por ativos de risco, infleunciando a bolsa paulista.

 

DESTAQUES

- VALE subiu 3,63%, em meio à alta do minério de ferro na China. A companhia também anunciou oferta para aquisição de até 1 bilhão de dólares em valor agregado de principal em bonds com vencimento em 2022, 2026, 2032, 2034, 2036 e 2039.

 

- EMBRAER avançou 4,4%. A companhia lançou o novo jato comercial E195-E2. O UBS também elevou a recomendação para os ADRs da companhia para 'compra', bem como o preço-alvo, de 22 para 23 dólares.

 

- AZUL PN valorizou-se 5,39%, tendo de pano de fundo o lançamento dos jatos da Embraer, que a empresa começará a usar em outubro em voos entre Campinas e Brasília.

 

- LOJAS RENNER caiu 1,41%, tendo de pano de fundo o pedido do aval para oferta inicial de ações da rival C&A.

 

- TELEFÔNICA BRASIL PN e TIM subiram 0,28% e 2,53%, respectivamente, após o Senado aprovar o projeto de lei que reforma o marco legal das telecomunicações no país, que era bastante aguardado pelo setor. OI ON fechou em queda de 3,31%.

 

- PETROBRAS PN subiu 0,71% e PETROBRAS ON avançou 1,22%, apesar da queda do preço do petróleo.

 

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhou 0,63%, enquanto BRADESCO PN perdeu 1,08%. BANCO DO BRASIL subiu 0,44% e SANTANDER BRASIL avançou 0,84%.

 

- MRV recuou 1,89%, após forte alta na véspera.