Publicado em

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) abriu nesta segunda-feira processo para investigar Banco do Brasil, Bradesco, Santander Brasil e Caixa Econômica Federal por supostamente criarem dificuldades para acesso do Nubank a serviços de débito automático.  

"A instrução realizada (...) no inquérito aberto em março de 2018 apontou evidências de que os bancos estariam discriminando o Nubank e dificultando seu acesso ao débito automático", afirmou o órgão antitruste em nota.

"Esse produto permitiria que os clientes da fintech com contas correntes em algum desses quatro bancos pagassem suas faturas mensais de forma automática", segue o comunicado.

Para o Cade, a não disponibilidade do produto pode trazer prejuízos para clientes do Nubank, dificultando a manutenção ou captação de novos clientes no mercado.

Consultado, o Bradesco afirmou que não se pronunciaria a respeito. O Santander Brasil respondeu que ainda não foi notificado pelo Cade. A Caixa Econômica não respondeu de imediato.

O BB afirmou ter prestado "todas as informações solicitadas pelo Cade e continua à disposição do órgão para qualquer novo esclarecimento".

Em nota, o Nubank afirmou confiar que "as autoridades reguladoras continuarão a proteger e a estimular a competitividade no setor".

 

(Por Aluísio Alves)