Publicado em

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destacou nesta sexta-feira que a taxa Selic renovou sua mínima histórica na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), quando foi a 5,5% e reiterou mensagem de que a consolidação do cenário benigno para a inflação deve permitir ajuste adicional no grau de estímulo.

Em apresentação durante evento em São Paulo, Campos Neto repetiu também avaliação do Copom de que o cenário externo segue incerto, com riscos associados a uma desaceleração mais intensa da economia global ainda presentes.

No cenário doméstico, as reformas e ajustes necessários na economia têm avançado, disse Campos Neto. "A continuidade desse processo é essencial para a queda da taxa de juros estrutural", reforçou, durante fala ao Centro de Debate de Políticas Públicas, segundo apresentação divulgada por sua assessoria. O evento foi fechado à imprensa.

Mais cedo, em outro evento em São Paulo, Campos Neto afirmou que o BC poderá exigir "muito menos" recolhimento compulsório dos bancos para acelerar o crédito.

 

(Por Isabel Versiani)