Publicado em

As exportações de minério de ferro do Brasil em março caíram 26% na comparação com o mesmo mês de 2018, para 22,18 milhões de toneladas, menor volume mensal em seis anos. O motivo foram os cortes realizados pela Vale, depois do acidente em Brumadinho (MG).

Na semana passada, a Vale informou que deve vender 20% a menos do que havia programado para este ano. A mineradora tem cerca de 93 milhões de toneladas/ano de capacidade de produção congelada, por iniciativa própria ou determinação de autoridades. Apesar da queda no total embarcado, o preço do minério de ferro exportado pelo país subiu 11,6 % ante o mesmo período do ano passado.

Na bolsa

A alta no preço do minério de ferro tem ajudado a sustentar as ações da Vale, apesar de uma queda nos volumes previstos pela mineradora.

Além disso, as ações das siderúrgicas e mineradoras foram impulsionadas pela informação de que o setor industrial da China voltou a crescer pela primeira vez em quatro meses.

Maior alta do índice no pregão dessa segunda-feira, 1º, a Gerdau subiu 6,21% no dia. A Vale também entrou na lista de maiores altas do índice, com avanço de mais de 3%. A CSN registrou ganhos de 4,12%.

Em relatório, o BTG Pactual disse esperar ainda maiores dividendos no futuro diante de um cenário mais favorável para a empresa, com o aquecimento da economia brasileira.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.