Publicado em

A nova titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Solange Paiva Vieira, assumiu nesta sexta-feira, 22, defendendo a desregulamentação do mercado de seguros e a redução do tamanho do Estado no setor. Em seu discurso de posse, Vieira disse que há muito a fazer para desenvolver o mercado de seguros no País, que considera incipiente. Entre os focos, destacou o desenvolvimento de seguros para o setor de infraestrutura.

"Temos muito o que fazer e desenvolver (no mercado de seguros). Temos que entender porque somos tão incipientes em seguros, principalmente em infraestrutura, que representa 3% do PIB no resto do mundo e, no Brasil, apenas 0,5%", afirma.

Vieira questionou a participação estatal no setor. Defendeu a redução do tamanho do Estado também no setor de seguros. Para ela, é preciso identificar as razões que fazem o Estado ser hoje o maior fornecedor de seguros do Brasil. "Com FGTS, com seguro desemprego, com seguro rural", disse.

"Por que os prêmios não caíram? Porque o IRB ainda tem golden share sem contar com participação do BB de 15%?", questionou.

A executiva, que trabalhou na equipe de transição que formulou a proposta de reforma da Previdência, destacou sua trajetória no setor público. A criação do fator previdenciário, na década de 90, é atribuída a ela, que, depois, passou pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), pela antiga Superintendência de Previdência Complementar (atual Previc), pelo BNDES, entre outros órgãos.

"Participei do desafio de criar a proposta da Nova Previdência, que espero ver aprovada ainda esse ano", disse, destacando que o "processo decisório é tarefa difícil e às vezes solitária". "Nunca entendi como o coletivo pode ser capturado pelo individual. E aprendi como é difícil superar a resistência das corporações", acrescentou.