Publicado em

SÃO PAULO (Reuters) - Uma onda de compra de dólares dominou o mercado brasileiro nesta quarta-feira, com a moeda contabilizando a maior alta diária desde o fim de março e fechando acima de 4 reais pela primeira vez desde maio, em meio a uma forte fuga de risco no exterior causada por crescentes temores de recessão global.

O dólar à vista terminou o pregão em alta de 1,86%, a 4,0405 reais na venda.

A valorização é a mais intensa desde 27 de março (+2,27%) e o patamar é o mais elevado para um fechamento desde 23 de maio (4,0474 reais).

O dólar não encerrava uma sessão acima de 4 reais desde 28 de maio (4,0242 reais).

Na B3, o dólar futuro de maior liquidez saltava 1,99%, para 4,0465 reais, em novo dia de forte volume de negócios, com mais de 480 mil contratos de dólar futuro para o primeiro vencimento já transacionados.

Na véspera, 530.805 ativos trocaram de mãos, maior giro desde 17 de maio (557.395 contratos).

 

(Por José de Castro; Edição de Isabel Versiani)