Publicado em

O plenário do Senado deve votar, nesta quarta-feira, 4, o projeto de reforma na aposentadoria dos militares. O texto já passou pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional sem alterar o conteúdo aprovado pela Câmara dos Deputados.

A proposta prevê o aumento do tempo de serviço para o ingresso na reserva de 30 para 35 anos e o aumento gradual de alíquotas previdenciárias. Também está previsto reajuste em gratificações. O projeto deve passar sem mudanças e seguir para sanção presidencial.

De acordo com cálculos do governo, a economia com a reforma dos militares será de R$ 97,3 bilhões em dez anos, enquanto, com a reestruturação das carreiras e o reajuste salarial, haverá um aumento de R$ 86,65 bilhões.

Os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa) acompanham a discussão do projeto no plenário do Senado.