Publicado em

As vendas totais de aço da CSN no quarto trimestre de 2018, de 1,181 milhão de tonelada, vieram 5,1% abaixo das estimativas do mercado. Conforme média de cinco das casas (Bradesco BBI, BB Investimentos, Itaú BBA, Goldman Sachs e Safra) compilada pelo Prévias Broadcast, a indicação era de vendas na casa de 1,245 milhão de tonelada, leve queda de 0,6% ante os 1,253 milhão reportado no quarto trimestre de 2017, mas ainda assim acima do desempenho reportado.

As principais quedas no período foram as vendas de folhas metálicas, de 13%, e zincados, de 15%. No trimestre, a produção de placas da companhia atingiu 1,013 milhão de tonelada, queda de 7,8% na comparação com igual período de 2017, mas alta de 8% ante o trimestre imediatamente anterior.

O Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, considera que o resultado está em linha com as projeções quando a variação para cima ou para baixo é de até 5%.

Siderurgia

A receita líquida no segmento de Siderurgia da CSN atingiu R$ 3,768 bilhões no quarto trimestre de 2018, alta de 9% na comparação com igual período de 2017. O avanço aconteceu, conforme a companhia, por causa do maior preço do aço comercializado, tanto no mercado doméstico quanto no mercado externo, bem como pelo crescimento do volume de vendas de revestidos.

Em 2018, a receita líquida totalizou R$ 15,634 bilhões, valor 21% acima de 2017), ante os maiores preços dos aços longos em toda a cadeia.