Publicado em

Apenas um proponente apresentou envelope no leilão de concessão da linha 15-Prata de monotrilho na sede da B3, no centro da capital paulista. O Consórcio Viamobilidade 15, do Grupo CCR, apresentou sua proposta logo na abertura do prazo para entrega das propostas, pontualmente às 14h. Passados 15 minutos, as autoridades do governo do Estado deram por encerrado o prazo para a entrega das propostas sem que outro candidato se apresentasse. Agora, a sessão pública segue com a análise dos documentos apresentados.

A previsão é de que abertura das propostas comerciais ocorra a partir das 15h. A concorrência tem como critério a maior oferta pela outorga fixa da concessão, sendo que o lance mínimo de R$ 159 milhões.

Na última sexta-feira, o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, já havia informado que circulava no mercado a informação de que apenas a CCR apresentaria proposta. O Sindicato dos Metroviários de São Paulo chegou a indicar que o grupo seria o vencedor do leilão. Segundo a entidade, há várias irregularidades no processo, com vícios que comprometeriam a concorrência. Os metroviários destacaram, em particular, a exigência de experiência mínima de doze meses na operação de monotrilhos ou VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos), com demanda superior a 200 mil passageiros por dia, em média, o que favoreceria a CCR.

A linha 15 - Prata funciona desde agosto de 2014 entre duas estações, Vila Prudente e Oratório, em um trecho de 2,9 quilômetros, incluindo o pátio de manobra. Em abril de 2018 foram entregues, para operação assistida, outras quatro estações, com cerca de 5 quilômetros: São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União. De acordo com o site do Metrô São Paulo, outras quatro estações - Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus - estão em fase de finalização de acabamentos e montagem dos sistemas, tais como alimentação elétrica e telecomunicações, com previsão de entrega. Segundo o mais recente relatório de empreendimentos, datado de janeiro, a previsão é de que estas estações sejam entregues entre outubro e dezembro deste ano. Um trecho adicional até a Estação Jardim Colonial (antiga Iguatemi) está previsto para ser construído até o segundo semestre de 2021.