Publicado em

Por Medha Singh

(Reuters) - Os índices acionários de Wall Street recuavam nesta terça-feira, com as ações bancárias caindo antes de discursos de autoridades do Federal Reserve, ao mesmo tempo em que aumentavam as tensões no Oriente Médio e as preocupações comerciais, elevando as pressões sobre os mercados.

Às 12:02 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,3%, a 26.647 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,355136%, a 2.935 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,63%, a 7.956 pontos.

Pelo menos cinco autoridades do Fed discursarão ao longo do dia, incluindo o chairman Jerome Powell, e a expectativa do mercado é que mantenham o posicionamento recente de que a taxa de juros pode em breve ser cortada pela primeira vez desde a crise financeira.

Operadores esperam um corte de juros do banco central dos EUA em julho e vêem uma chance de 40% de uma redução de 50 pontos básicos, mostrou a ferramenta FedWatch do CME Group.

As ações bancárias, sensíveis aos juros, recuavam 1%, à medida que os rendimentos dos títulos de referência dos EUA caíam abaixo do nível de 2%.

Reduzindo as esperanças de um acordo comercial entre EUA e China na cúpula do G20 no final desta semana, uma autoridade dos EUA disse que o presidente Donald Trump está "confortável com qualquer resultado" das discussões com seu colega chinês.

"É improvável que qualquer resolução da situação comercial ocorra até a próxima reunião do Fed no próximo mês", disse Robert Johnson, diretor executivo da Economic Index Associates.

Uma resolução comercial permitirá ao Fed evitar qualquer corte na taxas de juros, disse Johnson. "Acredito que o que Trump quer é os dois, um corte nos juros do Fed e declarar a vitória na disputa comercial com a China."

Em um movimento dramático e sem precedentes, na segunda-feira, Trump impôs novas sanções ao líder supremo e ministro das Relações Exteriores do Irã, uma decisão que Teerã disse que fechava o caminho para a diplomacia entre os dois países.