Publicado em

A Domo Invest, gestora de recursos brasileira focada em startups, investiu R$ 4 milhões na Turbi, voltada a mobilidade urbana, e R$ 3 milhões na Goomer, com foco no mercado de alimentação. Os aportes foram realizados por meio do primeiro fundo próprio da instituição, no valor de R$ 100 milhões, com objetivo de realizar aportes em 20 startups.

A Goomer tem como objetivo aumentar a produtividade de restaurantes oferecendo totens de autoatendimento e cardápios digitais. A empresa de Sorocaba (SP) realiza mais de um milhão de pedidos por mês com seus clientes, como a cafeteria Frans Café e a hamburgueria Madero. Com o aporte, a startup pretende triplicar de tamanho.

Com atuação no mercado de mobilidade urbana, a Turbi oferece três modelos de automóveis em São Paulo para serem retirados e devolvidos em estacionamentos, hotéis e espaços de coworking. Os usuários fazem a solicitação por meio do aplicativo da empresa e pagam de acordo com o tempo utilizado e distância percorrida.

Mais de cinco mil corridas foram intermediadas em quase dois anos de operação. O valor cobrado por quilômetro rodado é de R$ 0,50. Há também uma taxa fixa por hora de acordo com o modelo utilizado, de R$ 8 (HB20), R$ 15 (Nissan Kicks) e R$ 35 (Mini Cooper S). Todos os veículos são automáticos. O montante recebido será utilizado para ampliar a frota em dez vezes nos próximos 12 meses.

Essas startups poderão receber novos aportes da Domo futuramente, já que 60% do valor do fundo, ou seja, R$ 60 milhões, será destinado a reinvestir nas empresas de melhor performance do portfólio. A gestora tem como sócios cinco empreendedores, entre eles Rodrigo Borges, um dos fundadores do Buscapé, e Guga Stocco, ex-executivo do site. Completam a equipe Gabriel Sidi, Marcello Gonçalves e Felipe Andrade.

Além do fundo próprio de R$ 100 milhões, a Domo é gestora de outro fundo, com o mesmo valor. Em julho, ela foi escolhida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como gestora do fundo de investimentos em empresas nascentes que a instituição está constituindo, com prazo de dez anos de duração. No fundo do BNDES, os sócios da Domo atuam apenas como gestores e não como investidores.

Leia também: 

Empreendedores lançam fundo de R$ 100 milhões para investir em startups

BNDES escolhe Domo Invest como gestora de fundo para startups