Publicado em

Em meio a uma viagem pela Holanda, país conhecido por estimular o transporte por meio de bicicletas, o empreendedor Hugo Dourado teve a ideia, em 2013, de desenvolver outro produto voltado para a mobilidade urbana: uma mochila-skate.

Com pequenos motores elétricos localizados nas rodas e um farol na frente, a invenção, batizada de  Movpak, tem autonomia de energia para que o usuário se desloque por dez quilômetros e oferece entradas USB para conectar smartphones.

O equipamento, que pode chegar à velocidade de 25 km/h, leva duas horas para carregar na tomada. Um controle remoto sem fio aciona ou desliga os motores elétricos.

Para começar o desenvolvimento do produto, Dourado criou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma norte-americana de crowfunding Indiegogo, em junho de 2016. A iniciativa rendeu cerca de R$ 867 mil à startup.

Com os recursos arrecadados, o projeto saiu do papel. A partir do protótipo que desenvolveu, o empreendedor terceirizou a produção e o primeiro lote foi feito pela empresa de tecnologia Foxconn, na China. Das 500 unidades fabricadas, 336 foram vendidas para 40 países pela internet com preço unitário de US$ 999.

Para o professor de empreendedorismo da Fundação Getulio Vargas (FGV) Rene Fernandes, tendo em vista o preço e a proposta voltada à mobilidade urbana, a invenção entraria em concorrência direta com bicicletas elétricas.

No entanto, Fernandes pondera que o skate pode ter uso mais restrito em relação à bicicleta. "Depende muitas vezes de declive e qualidade do asfalto”, argumenta. Por isso, segundo ele, o produto pode ter maior viabilidade comercial em localidades onde existam grandes áreas planas. 

O especialista ainda aponta que a Movpak pode ser uma boa alternativa de transporte para os usuários do metrô e ônibus, considerando o fato de que a mochila-skate é mais enxuta e prática de ser carregada em comparação com a bicicleta.   

De acordo com Dourado, o produto foi desenvolvido para todos os públicos. “Pensamos nas pessoas que andam diariamente de skate e naquelas que não estão acostumadas” diz.

Embora tenha sido fundada por brasileiros, na Bahia, a startup também tem uma operação no mercado norte-americano, na cidade de Los Angeles. 

Além dos recursos levantados a partir do financiamento coletivo, a Movpak recebeu, em três rodadas de investimento, mais de R$ 1 milhão proveniente de investidores anjos. Atualmente, a empresa anunciou que está abrindo uma rodada para novos aportes.