Publicado em

A Fundação Getulio Vargas (FGV) vai inaugurar, na próxima semana, o FGVnest - Núcleo de Estudos em Startups, Inovação, Venture Capital e Private Equity. O local será um hub (ambiente de conexão) de conhecimento de empreendedorismo e inovação, com fins acadêmicos, aberto a parcerias de agentes de todos os setores.

Segundo o coordenador do núcleo, Caio Ramalho, o núcleo realizará estudos acadêmicos, pesquisas aplicadas, estudos aplicados e estudos técnico-científicos. Ramalho revela que já conta com parceiros nacionais e internacionais. Entre eles empresas, fundos e aceleradoras. No entanto, os nomes só serão revelados no dia 9, no evento oficial de lançamento, no Rio de Janeiro.

A ideia é também promover e estimular iniciativas da própria FGV, bem como de investidores, empreendedores, formuladores de políticas públicas, empresas e outras instituições acadêmicas, por meio da geração e disseminação de conhecimento. Ramalho destaca que a equipe ainda não está fechada e há espaço para qualquer instituição que tenha interesse em participar.

“Somos um núcleo de estudos com uma veia acadêmica técnico-cientifica com o objetivo de estimular conexões entre governo, startups e agentes do ecossistema de inovação”, explica Ramalho.

O evento de lançamento contará com apresentações com agentes do ecossistema de empreendedorismo e inovação como a Anjos do Brasil, Antera Gestão de Recursos, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), BTG Pactual, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e TOTVS, Comissão de Valores Mobiliários (CVM),  Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) e B3.