Publicado em

(Matéria atualizada em 24/08 para correção. Os investidores anjo desembolsaram R$ 984 milhões em startups em 2017 e não R$ 984 bilhões, como estava indicado no título.) 

O volume de recursos desembolsado por investidores anjo brasileiros em startups do País em 2017 foi de R$ 984 milhões, alta de 16% em relação a 2016.

O número pertence a uma pesquisa da entidade de fomento ao aporte em empreendedorismo de inovação Anjos do Brasil, divulgada hoje (22), durante o Congresso de Investimento Anjo, em São Paulo. 

Por nota, a Anjos do Brasil avalia que tanto a queda na taxa de juros quanto a Lei Complementar 155/2016, que trouxe maior segurança jurídica para os investidores, impulsionaram a expansão dos investimentos em 2017.

Atualmente, o Brasil conta com um total de 7.615 investidores anjo, dos quais apenas 10,1% são mulheres.

O volume anual médio por investidor também cresceu, alcançando a marca de R$ 129 mil. Este valor (US$ 32.428) está bem abaixo da média dos Estados Unidos (US$ 82 mil), mas supera os números da Europa (US$ 25 mil).

“Sem estímulos, temos risco de estagnar o crescimento do investimento anjo em startups no Brasil", disse, por meio de nota, o presidente da Anjos do Brasil, Cassio Spina.

O representante da entidade cita a vigência da Lei 155 como exemplo de pequenos ajustes que já trouxeram resultados. “É um momento no qual temos uma oportunidade única de crescimento", destaca Spina.