Publicado em

Com o intuito de evitar gastos desnecessários com roupas para crianças usarem poucas vezes, a empresária Rubia Basile criou a Bailanina. O site aluga peças infantis para festas, de grifes como Burberry e Dolce & Gabbana, e atua na capital paulista e no interior do Estado.

A ideia surgiu após Rubia ter sua primeira filha. “Precisava de peças para alguns eventos e não queria gastar muito comprando porque criança cresce rápido e as roupas passam a não servir mais”, conta. Ela pesquisou e constatou que até então não havia nada parecido. 

A startup está participando do processo de aceleração de negócios da B2Mamy, aceleradora exclusiva para mães empreendedoras. Segundo a CEO da B2Mamy, Dani Junco, o negócio é promissor. “Ainda precisamos maturar mais a empresa para que ela atraia bons investidores”, diz.

Após estudar o mercado e definir o modelo de negócios, Rubia lançou a Bailanina em outubro de 2017. O faturamento só naquele ano foi de R$ 5.355,00. Em 2018, com o processo de aceleração da B2Mamy, a expectativa é atingir um faturamento de R$ 80 mil.

O e-commerce trabalha somente com peças femininas de marcas famosas. Todas as roupas são novas e adquiridas por meio de parcerias com lojas e consignação de marcas que tinham interesse no modelo de negócio.

Além da parceria com as lojas, a startup trabalha com duas lavanderias para higienização das peças logo após a devolução. Ao contratar o aluguel de alguma roupa, o cliente recebe orientação para não lavá-la. O objetivo é preservar a qualidade do produto oferecido para outras locações.

Para alugar uma peça no site, o cliente deve informar a data em que deseja utilizar a roupa. A startup garante que a entrega seja feita dois dias antes do evento. “Sugerimos que a peça seja provada no mesmo dia em que chegar para evitar surpresas”, diz Rubia.

A entrega na grande São Paulo é feita com carro, por meio de uma pessoa parceira da empresa. O frete não é cobrado na capital. Somente para pedidos feitos em cidades do interior do Estado ocorre a cobrança para envio por meio dos Correios.

Quando o produto já está a caminho do local de entrega, a Bailanina envia um SMS e um e-mail para o cliente. A startup estuda agora realizar uma parceria com a empresa EcoBike Courier, que faz o transporte de encomendas utilizando bicicletas. A colaboração está em fase de testes.