Publicado em

O Brasil já conta com 217 startups com atividades direcionadas ao mercado imobiliário. Dentro deste grupo, 30 empresas nascentes têm atividades ligadas a buscadores de imóveis por meio da internet. Outras 30 prestam serviços nas áreas de gestão de propriedades e condomínios.

As informações fazem parte do mapeamento “Liga Insights Real State”, divulgado nesta quinta-feira pela aceleradora de negócios corporativa Liga Ventures.

Negócios com serviços de mapeamento, realidade virtual e modelagem representam 12% (26) das startups no setor. O grupo de controle e gestão de construções responde por 11% (23 empresas).

Outros 49% (106 startups) incluem categorias variadas, como negócios de impacto social, inteligência artificial e fintechs.

O estudo mostrou também que São Paulo é a cidade com o maior número de startups da área: 35% do total. Belo Horizonte tem 8% e Porto Alegre e Florianópolis, 6% cada.

A pesquisa revela que 60% das startups do setor surgiram em 2015. Outras 25% iniciaram suas atividades em 2016. No ano passado, foram 16%. Em 2018, apenas 2%.