Publicado em

A Positivo Tecnologia, de hardware e software, vai inaugurar uma aceleradora na Amazônia. Para fortalecer a empreitada, fechou parceria com uma das principais fomentadoras de inovação educacional do mundo, a israelense MindCET.

Como a Positivo conta com fábrica em Manaus, e verba em pesquisa e desenvolvimento para alocar na região, o objetivo é iniciar as acelerações ainda neste ano.

Segundo a diretora de marketing e produtos da Positivo Tecnologia Educacional, Rebeca Barbalat, as companhias vão trabalhar lado a lado. Os projetos acelerados no Brasil serão testados na aceleradora em Israel. Além disso, serão realizados intercâmbios de profissionais.

Projetos brasileiros também poderão ser testados em escolas de Israel ou em outros países já conectados com a MindCET, como a China. Instituições de ensino do Brasil também terão a oportunidade de usufruir das tecnologias desenvolvidas pelos israelenses.

Foto: Diretora de marketing e produtos da Positivo Tecnologia Educacional, Rebeca Barbalat

Rebeca revelou que, inicialmente, dois projetos serão fomentados. Um relacionado ao dia a dia do estudante e o outro com inteligência artificial.

Entre os exemplos citados pela diretora está o envio de informações educacionais nos celulares dos alunos. As mensagens vão chegar no momento em que os estudantes passarem na frente de locais pela cidade, como parques ou museus.

O outro projeto será de inteligência artificial com as mesas educacionais E-Blocks, desenvolvidos pela Positivo Educacional. Esses equipamentos, que já estão presentes em mais de 40 países, ganharão mais funcionalidades.

Na sequência, em setembro, a empresa brasileira pretende abrir inscrições para acelerar startups em estágios mais avançados.

No entanto, Rebeca garantiu que se receber ótimas ideias, elas não serão descartadas. “Não precisam necessariamente ter faturamento ou clientes.” A previsão é que cada programa tenha duração de um ano.

A Positivo ainda não definiu o valor que será investido nas empresas nascentes e os percentuais de participação.

Inovando no setor

A assinatura da parceria entre a Positivo e a MindCET ocorreu em Israel. Participaram da cerimônia o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, Marcos Pontes, o diretor de pesquisa e desenvolvimento e relações institucionais da Positivo, José Goutier, e o principal executivo da empresa israelense, Avi Warshavsky.

A MindCET surgiu há seis anos como uma spin-off do Centro de Tecnologia Educacional (CET, na sigla em inglês), que é uma empresa israelense sem fins lucrativos. A companhia nascente tem objetivo de pensar na educação do futuro, fazendo pesquisa e acelerando produtos.

Atualmente, a empresa israelense mantém três principais linhas de trabalho. A aceleração de ideias que estão no estágio inicial. O desenvolvimento de startups em estágios avançados. E a aceleração de professores.

Neste caso, a MindCET tira o profissional da escola por alguns meses. Este especialista é inserido no ambiente de inovação para gerar ideias de produtos ou metodologias. Por fim, ele é qualificado como um professor empreendedor.