Publicado em

(Reedição do texto para atualizações e correção de informação: a Smartrips tem 10 clientes e não 15, tendo em vista que um deles é especificamente o Banco Votorantim e não o grupo, como informado anteriormente. E a startup se consolida, atualmente, como uma espécie de marketplace de viagens de negócios e não como uma agência. Segue abaixo a íntegra corrigida.)

A Smartrips incentiva os funcionários de seus clientes a economizar em viagens corporativas. O colaborador que poupa parte da ajuda de custo recebida ganha pontos em um sistema parecido com os programas de fidelidade de cartões de crédito. Assim, pode trocar os pontos por produtos e serviços de companhias parceiras, como a varejista Lojas Americanas, o e-commerce de calçados Netshoes e a rede de cinemas Cinemark.

O viajante fica com o equivalente à metade do valor economizado, podendo permutar isso por quaisquer itens entre os ofertados – quase um milhão – que se apliquem a sua pontuação. A Smartrips fica com 10% do valor poupado e o restante retorna para a companhia contratante.

A empresa foi criada em São Paulo em março de 2017, com recursos próprios dos sócios. Em junho de 2018, passou pelo programa de aceleração de negócios da multinacional de tecnologia Oracle. Atualmente, conta com cerca de 10 clientes, entre eles o Banco Votorantim, a fabricante de eletroeletrônicos Philips e a farmacêutica Sanofi.

Para o CEO e cofundador da startup, Felipe La Porte, alguns colaboradores não economizam durante as viagens corporativas da maneira que os empresários gostariam. Por isso, muitos tomam medidas corretivas e punitivas que, na sua visão, não são eficientes. “Oferecer benefícios aos funcionários traz resultados mais positivos para ambos os lados”, afirma.

Para ampliar as ferramentas de gestão de gastos das empresas com viagens, a empresa fundada por La Porte e seus sócios, Caio Artoni e Ricardo Amorim, está lançando mais uma plataforma. Diferente do módulo em que o foco é a economia do colaborador, a intenção agora é fazer com que as empresas poupem dinheiro desde o momento de planejar e executar as viagens.

Desse modo, a Smartrips vai conseguir atender também pequenas e médias companhias, além dos grandes players que já são seus clientes. “Desde que iniciamos no mercado, em 2017, recebemos muitos contatos de empresas menores que nos procuram buscando gestão e economia de gastos”, diz o CEO.

Neste mês de setembro, a companhia lança as novas funcionalidades, que permitem comparar e contratar online todos os serviços relacionados a viagens corporativas. Ao acessar a ferramenta, o gestor pode montar um orçamento, comparar, agendar e comprar serviços de hospedagem, transporte aéreo e rodoviário e locação de veículos.

O CEO não divulga o faturamento da Smartrips, mas a expectativa é positiva, já que viagens corporativas geram grandes cifras no Brasil. No primeiro trimestre de 2018, por exemplo, foram mais de R$ 915 milhões movimentados com a venda de bilhetes aéreos somente no segmento doméstico, 15,9% a mais do que em 2017, segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp).

La Porte explica que os preços que vão estar disponíveis na plataforma serão correspondentes ao valor fixado no momento da solicitação. A startup está fechando parcerias com diversas empresas aéreas e de transportes, possibilitando a escolha de itinerários com diferentes custos para os viajantes. Desse modo, consolida-se como uma espécie de marketplace de viagens de negócios.

Além dos clientes que usam a startup para incentivar a economia nas viagens, a empresa conta com cerca de 140 companhias na “lista de espera” para a nova plataforma, afirma o CEO. “Essa é a quantidade [de empresas] que entrou em contato com a gente buscando por uma tecnologia de gestão de viagens”, diz La Porte.