Publicado em

Atualizado em

(Matéria atualizada para correções de informações nos parágrafos 3º, 9º e 11º. Segue a íntegra corrigida)

A Everywhere contabiliza o tráfego e analisa o hábito de consumo de indivíduos a partir de dados emitidos pelo smartphone quando o aparelho está buscando redes de wifi. A startup presta serviço de métrica de audiência para varejistas, empresas de publicidade e de mobilidade.

Entre os resultados das análises estão a quantidade e fluxo de clientes, o tempo de permanência nos estabelecimentos e o caminho percorrido pelo público nas unidades das companhias contratantes.

Oto Moreira e seus sócios, Adriano Favaro, Silvio Favaro e Halisson Pontarola, fundaram a Everywhere em janeiro de 2017, em Curitiba, no Paraná. A startup teve cerca de R$ 500 mil em investimento dos próprios sócios.

A startup é uma das vencedoras para a aceleração no Oito, hub de inovação da operadora de telecomunicações Oi, no Rio de Janeiro. Além do aporte, de valor não divulgado, os empreendedores receberão auxílio nas áreas jurídica, financeira e de comunicação. Também neste ano, estão participando da seleção da segunda rodada de aceleração da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), com previsão de aporte de R$ 1,250 milhão.

Moreira explica que sua tecnologia não exige conexão à internet para gerar relatórios. Basta que o celular de quem entrar nos locais monitorados esteja habilitado para procurar uma rede. Nesta condição, cada aparelho móvel emite um número, como uma impressão digital, que torna possível a análise.

“Nós entregamos aos nossos clientes dados para que eles melhorem seu planejamento de vendas sem invadir a privacidade das pessoas”, diz Moreira. Ele destaca que dados pessoais, como nome, e-mail ou o próprio número de telefone, não são obtidos. Para a captação de informações, a empresa instala sensores nos estabelecimentos que serão monitorados, como vitrines, painéis publicitários, shoppings e terminais rodoviários.

É possível saber quantas pessoas passaram perto de um outdoor e quanto tempo ficaram paradas próximas ao local. Ou identificar qual delas realmente entrou na loja ou no evento.

Para as empresas de mobilidade urbana, são realizadas análises de deslocamento de passageiros em diversos meios de transporte. Isso é possível porque os sinais emitidos pelo aparelho telefônico são individuais.

Segundo Moreira, o produto é mais seguro se comparado a pesquisas manuais ou aos sensores de barreira, que contabilizam passantes por feixe infravermelho.

Entretanto, os celulares precisam estar ligados e habilitados para que a startup possa captar as informações, sendo assim, há sempre margem de erros.

A soma das experiências de quase 20 anos dos sócios nos segmentos de marketing e P&D foi essencial para o desenvolvimento do negócio. Após muitas conversas, o grupo identificou que mais do que quantificar, era necessário entender o hábito de consumo do cliente.

Atualmente, a companhia atende nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Roraima, Pernambuco.

É possível contratar os serviços da Everywhere por meio de um contrato anual. O valor cobrado, considerando somente uma loja ou um outdoor, inclui uma taxa de adesão que fica entre R$ 400 e R$ 500 e uma mensalidade de, aproximadamente, R$ 300. Quanto mais locais monitorados, menor o preço cobrado por loja. Hoje, são cerca de 40 clientes ativos. A startup não revela o faturamento.

A empresa nascente tem ainda o modelo de serviço pontual. As companhias contratantes podem utilizar os serviços para gerar relatórios quando quiserem, sem depender de periodicidades. Não há preços fixados e a cobrança depende da quantidade de equipamentos dispostos e de captação de dados.

Navegando

Outra startup que decidiu investir em análises de hábitos de consumo foi a Iainet, de Salvador, na Bahia. Mas, diferente da Everywhere, a empresa instala roteadores nos estabelecimentos. Portanto, os clientes precisam se cadastrar para utilizar o sinal de wifi, gratuitamente, para que a tecnologia colete informações.

A rede wifi solicita o login por meio do Instagram ou Facebook. A partir disso, dados como tempo de permanência perto de determinados produtos e caminhos percorridos – dentro do estabelecimento monitorado – são coletados. Os clientes da Iainet também podem solicitar que anúncios de suas empresas apareçam no mural da rede social do visitante.