Publicado em

Todo empreendedor, no começo de sua jornada, se depara com diversas questões. Uma das primordiais, antes de iniciar um negócio, é escolher a modalidade da empreitada: abrir a própria empresa, comprar uma já existente, começar uma sociedade, ou mesmo adquirir a unidade de uma franquia.

A dúvida é pertinente, visto que cada tipo de negócio possui suas características, vantagens e desvantagens e qualquer um deles exige dedicação de tempo, investimento financeiro e estudos e análises de mercado.

O segmento de franquias, antes comuns principalmente para os segmentos de varejo, com perfumarias, alimentação e bebidas, também tem ganhado espaço entre os empreendedores do setor de contabilidade, especialmente para contadores que estão ingressando no mercado, embora também possam ser interessantes para aqueles que desejam uma mudança na carreira.

O mercado de serviços contábeis engloba mais de 60 mil organizações que se deparam, diariamente, com grandes desafios. Custos altos, problemas com o fisco, multas, clientes complicados e colaboradores pouco preparados muitas vezes. Neste cenário, será que é melhor apostar em abrir o próprio negócio, ou investir em uma franquia, que oferecem capacitação com o objetivo de manter o time com alto nível profissional e com a cultura de processos definidos?

Como todo negócio, há prós e contras na opção por uma franquia de contabilidade, em detrimento de um escritório próprio. A vantagem principal é já nascer com uma marca consolidada, que traz uma bagagem importante para convencer clientes a se juntarem ao seu negócio. ”Contabilidade é processo. E escritórios organizados têm maiores possibilidades de identificação de oportunidades e de obter sucesso”, avalia Ricardo Aguiar Gonçalves, CEO da NTW, uma das primeiras franquias do segmento existentes no mercado.

Com a franquia, não é preciso começar do zero, pensar em uma logomarca, no layout do escritório, nem em criar um padrão de atendimento ou de práticas contábeis de rotina. Tudo isso vem no “pacote” quando o empreendedor assina um contrato na condição de franqueado.

“Quando o empreendedor decide formar uma franquia ele acaba consumindo não só o produto que a empresa vende, mas também o know-how, a marca, e todo conhecimento que ela construiu com base nos erros e acertos de muitos anos de prática de atuação naquele segmento”, comenta o executivo da NTW.

A ausência de autonomia é talvez o ponto decisivo e crucial para muitos empresários que optam por ter um escritório de contabilidade próprio, no qual as regras são definidas pelo próprio dono, ao invés de se tornar um franqueado, já que uma vez inserido no modelo, não será válido justificar um possível descontentamento de seu cliente quanto a um procedimento por ser “obrigado a fazer assim”.

Além disso, é preciso colocar na balança todos os custos envolvidos em uma franquia, que não existem em outros tipos de negócio. Dependendo da marca da empresa escolhida, pode ser exigido treinamento, aquisição de softwares específicos, taxa de corretagem e taxa de franquia.

Investimentos

Entre as franqueadoras associadas à Associação Brasileira de Franchising (ABF), há duas marcas voltadas a serviços contábeis. Uma delas exige investimento inicial para abertura de R$ 14.900, enquanto a outra tem um custo superior de R$ 75 mil.

Quem opta por abrir uma franquia de escritório de contabilidade, entretanto, não deve levar em consideração apenas o quesito custo. É imprescindível analisar detalhadamente como funciona cada uma das franquias, o que ela oferece, como é o sistema de trabalho e as exigências adicionais. É importante ainda conhecer antecipadamente tudo o que pode afetar positiva ou negativamente o seu trabalho antes de tomar uma decisão tão relevante.

Pioneirismo

A NTW Contabilidade e Gestão Empresarial iniciou suas atividades em 1989 como escritório individual. Em 2009, a empresa obteve a ISO 9001/2008, que certifica a qualidade dos processos, sendo a primeira contabilidade a alcançar a certificação na nova versão. Ainda naquele ano, a NTW se expandiu com a inauguração de dois novos escritórios de contabilidade, um em Belo Horizonte e o outro em Teófilo Otoni, ambos no Estado de Minas Gerais.

Dando continuidade ao processo de crescimento e inovação, a NTW desenvolveu em 2010 um sistema próprio para gestão de escritórios contábeis. Mas, foi em 2011 que a empresa lançou sua rede de franquias. Atualmente a rede se encontra em âmbito nacional e internacional, com 68 unidades distribuídas em 22 estados brasileiros, além de uma unidade em Moçambique, na capital Maputo, que, juntos, atendem mais de cinco mil clientes.

O setor de franquia conta ainda, desde 1994, com uma legislação que estabelece claramente as responsabilidades das partes e a não existência de vínculos trabalhistas e fiscais entre franqueadora e franqueado.