Publicado em

O perfil de multifranqueado é comum em mercados mais maduros como os Estados Unidos e no Brasil é um movimento recente na maioria das redes, o que demonstra uma tendência de profissionalização do mercado.

Alexandre Saidel acredita muito no aumento do número de unidades para ampliar sua lucratividade, mas crê que investir na mesma marca é uma forma mais fácil de conquistar este objetivo. “É um segmento muito peculiar, porque tem vários detalhes que interferem na qualidade do sérvio prestado e na satisfação do cliente”, diz o empresário dono de nove unidades da 5àsec. “Nós demoramos dois anos para aprender estes detalhes, antes de começar a investir em novas unidades. Depois disso, a capacidade de replicar e administrar ficou muito mais fácil”, complementa.

Para Saidel, o que fez muito sentido em apostar em multifranquias foi a sinergia de conhecimento e de estrutura administrativa e operacional para tocar o negócio. “Eu consigo hoje ser mais assertivo na minha estratégia e na minha operação, porque ficamos especialistas no nosso segmento. Além disso, ganho em escala ao adquirir produtos e com isso consigo melhorar minha rentabilidade e, assim, atender o cliente com a mesma qualidade, mas com custo muito menor”, conta.

Érick Cavalheri também pretendia multiplicar investindo na mesma marca, mas teve que diversificar. “Comecei com franquias do Boticário, mas chegou um momento em que eu não podia mais abrir unidades da rede na região que eu atuo. A estratégia foi investir em outra marca da rede”, diz o executivo que abriu sua primeira unidade em 1992.

Para diversificar seu portfólio, passou a investir na marca Quem Disse, Berenice?. Hoje, Cavalheri possui um total de 33 lojas, e acrescentou às marcas New Era e Sunglass Hut ao seu portfólio. Para o multifranqueado, diversificar é uma excelente forma de continuar crescendo.