Publicado em

Os gestores também encontram oportunidades para melhorar seu capital de giro em iniciativas públicas.

Em São Paulo, por exemplo, os empreendedores podem contar com o auxílio da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, uma instituição financeira do governo do Estado de São Paulo que promove, desde 2009, o desenvolvimento sustentável do Estado por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas paulistas. O objetivo é a melhoria da qualidade de vida da população, contribuindo com a geração de emprego e renda em todas as regiões do Estado, promovendo o desenvolvimento local.

Planejamento

“O sucesso de qualquer negócio está ligado diretamente a um bom planejamento dos seus investimentos. Por isso, partimos do princípio que capital de giro é o nome dado ao recurso financeiro que todo empreendedor deve ter em reserva no seu caixa para cobrir os custos de operação da empresa - como o pagamento de fornecedores, aluguel de imóveis, compra de matéria-prima e estoques, além de compromissos com impostos e salários de funcionários” comenta Rafael Bergamaschi, superintendente de negócios da Desenvolve SP. “Portanto, a importância do capital de giro é garantir que o mesmo seja utilizado estritamente para esses fins, e fazendo com que a saúde financeira da empresa não seja comprometida”, completa o superintendente.

Atualmente a Desenvolve SP oferece aos empreendedores paulistas que precisam de capital de giro para as despesas do dia a dia o Crédito Digital - uma modalidade de crédito rápido e totalmente online criada para desburocratizar o acesso das micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) ao financiamento de capital de giro, com aprovação em até dois dias úteis. Com taxas de juros a partir de 0.87% (0,65% acrescidos da TLP) ao mês e prazo de 36 meses para pagar, já incluso o período de carência de três meses, podem solicitar o financiamento empresas com faturamento anual entre R$ 81 mil e R$ 90 milhões, com limite financiável de até R$ 1 milhão.

Apesar de ser uma das modalidades de crédito mais praticadas no mercado, observa o superintende, o valor reservado para capital de giro nunca pode ser usado para investimentos como o de expansão da empresa, compra de máquinas ou projetos de inovação.

“Como o próprio nome diz, a função do capital de giro é fazer a empresa ‘girar’, ou seja, movimentar a rotina do negócio”, explica Bergamaschi. E complementa: “O empreendedor que usa o capital de giro para financiar projetos, corre o risco de não ter como pagar suas obrigações”.

As taxas de juros das linhas de financiamento oferecidas pelas Desenvolve SP não são negociáveis, elas contam com os custos pré-definidos para cada operação. São taxas competitivas e com prazos mais extensos que os praticados no mercado.