Publicado em

Só o juro menor (taxa Selic na mínima histórica) não é suficiente para animar os tomadores de decisões financeiras. O aumento do volume de investimentos para a dinâmica do mercado doméstico está condicionado a maior confiança dos empresários.

Essa é a visão do presidente do conselho consultivo do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), Carlos Alberto Bifulco. “O empresário não quer só juro barato, quer lucro”, afirmou.

Nas expectativas do renomado e experiente executivo de finanças, com base no cenário atual, somente o setor exportador deve contribuir para o bom desempenho da economia brasileira em 2018. “As exportadoras vão continuar crescendo e investindo. Temos os bons exemplos do agronegócio; de papel e celulose – é o caso da fusão Fibria e Suzano – a indústria automotiva também está redirecionada para exportar”, respondeu Bifulco, em entrevista ao DCI.

Ele lembrou que a indústria de linha branca, de eletrodomésticos e de bens de consumo estão com muita capacidade ociosa. “As famílias ainda estão endividadas, e os juros para o consumidor permanecem elevados”, destacou.

Quanto aos rumos da taxa básica de juros (Selic), o presidente respondeu que o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) está próximo de zero (0,07% em fevereiro), distante dos índices de preços ao consumidor, o que pode sinalizar novas quedas da Selic neste ano. “O IGP-M é o índice do atacado, está em zero, a atividade está fraca”, avisou.

Na opinião dele, a confiança dos tomadores de decisões financeiras está travada pelas incertezas no cenário político e eleitoral. “A agenda econômica parou com [a suspensão] a reforma da Previdência. Estamos nos enganando com o [cumprimento da meta] de déficit primário. O déficit do País é maior, o governo gasta muito e gasta mal”, argumentou.

Mesmo com todos esses riscos para a saúde financeira do País e das empresas, Bifulco ponderou que o Brasil segue atrativo para investidores estrangeiros. “As taxas de juros lá fora estão muito baixas, e há liquidez [dinheiro]. Os estrangeiros estão em busca de oportunidades. Os chineses estão vindo para o Brasil, comprando muita coisa, de indústria de base, energia, transmissão, infraestrutura”, exemplificou.

Prêmio Golden Tombstone

Bifulco aproveitou para divulgar que 27 operações de mercado de 150 executivos de finanças já foram inscritas no Prêmio Golden Tombstone deste ano. A premiação do Ibef escolherá as melhores operações nas categorias: emissão de dívida, de capital, e M&A.